Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Quatro gafes geográficas de Michel Temer

A última delas ocorreu durante almoço oferecido à comitiva do presidente do Paraguai, que chamou de "Portugal"

Confundiu Paraguai com Portugal
Em encontro com o chefe de Estado do Paraguai, Horacio Cartes, na segunda-feira, no Itamaraty, o presidente chamou o país latino-americano de “Portugal”. O engano ocorreu durante um brinde no almoço oferecido à comitiva de Cartes.

Seu cerimonial chamou a Rússia de União Soviética
Em sua primeira viagem oficial como presidente, Temer foi à Rússia para encontrar-se
com Vladimir Putin. No dia anterior à partida, sua equipe de assessores divulgou na agenda oficial que a viagem seria feita à “República Socialista Federativa Soviética da Rússia”, denominação que não é usada desde o fim da União Soviética, em 1991.

Chamou empresários russos de soviéticos
Ainda que a gafe na agenda tenha repercutido na imprensa brasileira, o presidente repetiu a dose. Ao voltar do país europeu, fez um pronunciamento no Palácio do Planalto em que se referiu por duas vezes aos empresários russos como “soviéticos”.

Falou do rei da Noruega como se este fosse o rei da Suécia
Em visita à Noruega, ao despedir-se da primeira-ministra do país, Erna Solberg, Temer enviou saudações ao rei — só que da Suécia, o país vizinho. Na mesma viagem, confundiu casas legislativas. Disse que iria visitar o Congresso brasileiro quando, na verdade, o encontro seria no Parlamento da Noruega, em Oslo.

Publicado em VEJA de 30 de agosto de 2017, edição nº 2545

Este conteúdo é exclusivo para assinantes do site. Assine agora e tenha acesso ilimitado.

Conheça os planos de assinatura OU

Já é assinante? Faça o login