Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Os gurus econômicos de cinco presidenciáveis

Eles não vivem sem eles

- Adolfo Sachsida (Jair Bolsonaro, do Patriotas)
Economista do Ipea, filiado ao DEM e um dos apoiadores do projeto de lei Escola sem Partido, Sachsida tem se reunido semanalmente com Bolsonaro e seus filhos para dar conselhos econômicos e aulas sobre o pensamento liberal ao candidato, que já declarou nada entender de economia.

- Eduardo Giannetti (Marina Silva, da Rede)
O
economista, escritor e professor foi consultor econômico de Marina Silva na campanha de 2014 para a Presidência. Hoje, a pré-candidatura da ex-senadora segue a passos lentos. Mas os encontros com Giannetti continuam. O último foi em setembro.

- Pérsio Arida (Geraldo Alckmin, do PSDB)
Arida, um dos pais do Plano Real, tem se encontrado com o governador de São Paulo quase semanalmente. Longe da política desde a década de 90, ajudou a criar o BTG Pactual, do qual se desligou em maio deste ano. Está, portanto, sem amarras.

- Armínio Fraga (Luciano Huck, sem partido)
Ex-presidente do Banco Central no governo de FHC e coordenador da campanha de Aécio Neves em 2014, estreitou relações com Huck em abril, durante um evento na Universidade Harvard. Os dois defendem a necessidade de reduzir a interferência do Estado na economia e desburocratizar o setor produtivo.

- Gustavo Franco (João Amoêdo, do Partido Novo)
Ex-quadro histórico do PSDB, migrou para o Novo com a função de desenhar a campanha presidencial de Amoêdo, com 1% das intenções de voto. Defende privatizações, corte de gastos e mudança nos direitos adquiridos do funcionalismo público.

Publicado em VEJA de 15 de novembro de 2017, edição nº 2556

Este conteúdo é exclusivo para assinantes do site. Assine agora e tenha acesso ilimitado.

Conheça os planos de assinatura OU

Já é assinante? Faça o login