Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Carta ao Leitor: Sucesso digital

A jornalista Lillian Witte Fibe se incorpora ao time de VEJA no meio digital em um momento luminoso do site

A jornalista Lillian Witte Fibe é a mais nova contratação do site de VEJA. Além do talento e da credibilidade, Lillian traz consigo um ineditismo: é a primeira jornalista a trabalhar em VEJA depois de ter sido, ela mesma, capa da revista. Na edição de 20 de abril de 1994, ela apareceu na capa acompanhada do título “A primeira-dama da notícia”, em reportagem que analisava seu sucesso à frente do Jornal da Globo. Dois anos depois, Lillian cravaria outro ineditismo: tornou-se a primeira mulher a apresentar o Jornal Nacional como titular.

Com passagens por SBT, TV Cultura, UOL e outros veículos, Lillian agora se incorpora ao time de VEJA no meio digital, onde falará sobre política, economia e outros temas para os quais sua atenção incessante seja atraída. Uma vez por semana, fará uma participação em TVEJA e comandará um blog com atualizações frequentes, além de estrelar transmissões ao vivo no Facebook e no Twitter, plataformas em que VEJA reúne mais de 15 milhões de seguidores.

ED2551 (Arte/VEJA)

Lillian chega em um momento luminoso do site, que acaba de bater o próprio recorde de audiência ao ultrapassar a marca de 30 milhões de visitantes únicos em setembro, segundo a medição do Google Analytics. É um número estupendo, equivalente a quase um terço do total de internautas do país — 107,9 milhões de brasileiros, de acordo com a edição mais recente da pesquisa TIC Domicílios.

Com uma cobertura dinâmica, associada à presença de colunistas exclusivos e a furos de reportagem, VEJA procura apresentar-se em sua versão digital com a mesma excelência com que construiu sua história de sucesso na versão impressa. A chegada de Lillian reforça essa trajetória.

***
A partir da página 80 desta edição, o leitor encontrará um pacote especial sobre os 100 anos da Revolução Russa, que ocorreu em 26 de outubro de 1917. Sob a coordenação do editor executivo da área de Internacional, Diogo Schelp, as reportagens oferecem ao leitor um amplo painel sobre a influência que a revolução — com seus breves sucessos e seu dramático fracasso — ainda exerce na política, na economia, na sociedade e na cultura no mundo de hoje.

Publicado em VEJA de 11 de outubro de 2017, edição nº 2551

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Cláudio Moura

    O quê houve com essa mulher? Parece uma aidética dos anos oitenta?

    Curtir

  2. 💪Frita Kibe de volta. Agora sim!!! A Veja tá podendo. Parabéns.

    Curtir

  3. Classuda, Elegante
    Inteligente E Fina
    Estilosa E Charmosa !

    Curtir

  4. essa sim é uma jornalista isenta e ética, além de classuda e bem humorada, bem diferente daquela Joice barraqueira ligada a certos candidatos e além de tudo vulgar.

    Curtir

  5. Gilton Ferreira Silvério

    LILLIAN WITTE FIBE É UMA JORNALISTA BRILHANTE E É UM REFORÇO DE PESO PARA VEJA DIGITAL – ESCOLHERAM MUITO MAL A FOTO DA WITTE FIBE, COMO SE ELA ESTIVESSE ESTICADA DE TANTO BOTOX, MAS SABEMOS DESDE POUCO TEMPO PASSADO NO JÔ SOARES QUE ELA NÃO É ASSIM — WITTE FIBE PEGOU UMA FASE DIFÍCIL NO JORNAL NACIONAL COM AMAURY SOARES DE EDITOR-CHEFE — ALIÁS, PIOR QUE AMAURY SOARES, SOMENTE WILLIAM BONNER QUE TRANSFORMOU O JORNAL NACIONAL NUM TELEJORNALISMO DE NOTÍCIAS VELHAS – QUEM VÊ O JN ESTÁ ALI ESPERANDO A FORÇA DO QUERER, PORQUE O NOTICIÁRIO JÁ FOI VISTO EM OUTROS CANAIS, WEB ETC … GLÓRIA PEREZ CARREGA O JN NAS COSTAS — DEVERIA RECEBER METADE DO SALÁRIO DA EQUIPE –

    Curtir

  6. José Antonio Debon

    Agora será possível assistir a TVEJA.

    Curtir