Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Viúva de Amarildo registra queixa contra equipe de Crivella

Elizabete Gomes da Silva diz que foi coagida a gravar vídeo dizendo que dinheiro arrecadado em 2013 ficou com Marcelo Freixo. Crivella nega

A viúva do pedreiro Amarildo de Souza, Elizabete Gomes da Silva, esteve na 11ª DP (Rocinha) para registrar queixa por constrangimento contra integrantes da campanha do candidato Marcelo Crivella (PRB) à prefeitura do Rio de Janeiro. Segundo ela, na noite da última terça-feira cerca de 15 homens foram à sua casa, na Favela da Rocinha, oferecendo dinheiro para que ela comprasse cocaína. Após ganhar 190 reais e consumir a droga, Elizabete teria gravado um vídeo com supostas declarações que seriam usadas contra Marcelo Freixo.

Amarildo foi sequestrado, morto e seu corpo desapareceu após ser capturado por policiais da UPP da Rocinha, em julho de 2013. Elizabeth não se recorda exatamente do teor da entrevista. Mas diz que o grupo teria induzido ela a dizer que o dinheiro arrecadado na campanha ‘Somos todos Amarildo’ teria sido desviado. “Pessoal chegou na minha quase 23 horas. Monte de homem, uns 12, 15, não entendi nada. Levei um susto até. Disseram para eu rezar para o Crivella ganhar, que assim eles iam reformar minha casa e me dar um salário durante quatro anos. Perguntaram se eu sabia que o Freixo tinha roubado o dinheiro arrecadado para o meu marido, eu disse que não sabia de nada disso”, disse Elizabete na saída da delegacia.

Na época do desaparecimento do pedreiro houve uma campanha para arrecadar fundos para a família de Amarildo. Cerca de 186.000 reais teriam sido entregues para a compra de uma casa e dividido entre parentes. Os 300.000 reais que teriam sobrado foram distribuídos por diversas outras ONGs de direitos humanos, segundo o advogado João Tancredo, que acompanha a família de Amarildo desde aquela época. “Eles foram na casa da Beth para tentar transformar essa histórica de que eu e Freixo roubamos o dinheiro em verdade. Deram dinheiro para ela, que é viciada, coitada, ir comprar cocaína. É coisa de bandido isso”, disparou o advogado.

Crivella rebate acusações

Por meio de nota, a campanha de Marcelo Crivella confirmou ter ido à Rocinha na noite da última terça-feira e gravado um depoimento da viúva de Amarildo. Mas deu uma versão diferente para a questão. “A equipe de campanha do senador Marcelo Crivella foi contatada pela Associação de Moradores da Rocinha, que nos informou que Elizabete Gomes da Silva, viúva do pedreiro Amarildo, queria conversar conosco sobre o dinheiro arrecadado numa campanha de solidariedade à família que não foi repassado integralmente a ela e a seus seis filhos.”

A campanha informou ainda que Elizabeth “falou por mais de uma hora à equipe e a representantes da Associação de Moradores da Rocinha. Elizabete não estava sob o efeito de álcool e não houve consumo da substância por parte de ninguém durante toda a entrevista”. Elizabete disse nunca ter procurado ninguém da campanha de Crivella.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jean Policarpo

    A veja está contra Crivella, vai fazer de tudo para prejudicar ele, até mesmo publicar matérias mentirosas e tendenciosas. Não vai adiantar Crivella vai ganhar.

    Curtir

  2. João carlos

    Pergunte a ela onde está o AMARILDO,está sendo paga pra fazer essa sujeira.

    Curtir