STF pede repatriamento de US$ 53 milhões de Maluf

Ministério Público calcula que há US$ 13 milhões na Suíça, US$ 8 milhões em Luxemburgo, US$ 5 milhões na França e US$ 27 milhões nas Ilhas Jersey

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), aceitou pedido da Procuradoria-Geral da República para requisitar o repatriamento de cerca de 53 milhões de dólares depositados em contas bancárias atribuídas ao ex-prefeito Paulo Maluf (PP-SP) no exterior. O Ministério Público sustenta que esse dinheiro foi desviado dos cofres públicos quando ele administrou a cidade de São Paulo na década de 1990.

Na decisão que autoriza o MP a pedir a remessa do dinheiro apropriado por Maluf, Lewandowski também permite que os processos a que o parlamentar responde no exterior sejam enviados para o Brasil para ajudar na coleta de mais provas.

No STF, as informações colhidas em apurações no exterior deverão ser utilizadas em uma ação penal a que Maluf responde pelos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. O caso tramita em segredo de Justiça.

Nos autos, Maluf é acusado de ter desviado recursos de obras públicas da capital paulista quando era prefeito. Pelas projeções do Ministério Público de São Paulo, estão congelados em nome de Paulo Maluf 13 milhões de dólares na Suíça, 8 milhões de dólares em Luxemburgo, 5 milhões de dólares na França e 27 milhões de dólares nas Ilhas Jersey.

Maluf nega que tenha contas no exterior.