Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

STF arquiva pedido de esposa e filha de Cunha para processo não ser enviado a Moro

O ministro do Supremo Celso de Mello entendeu que não poderia admitir habeas corpus para contestar a autorização de desmembramento do processo autorizado pelo ministro Teori

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou pedido da defesa de Claudia Cruz, esposa do presidente da Câmara Eduardo Cunha, e da filha Danielle Cunha para que o caso das duas não fosse remetido ao juiz federal Sergio Moro, em Curitiba. Celso de Mello não chegou a analisar o mérito da argumentação e entendeu que não poderia admitir um habeas corpus para contestar a decisão do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato, de enviar as suspeitas contra as duas a Moro. Claudia e Danielle figuravam no mesmo inquérito em que Eduardo Cunha é suspeito de utilizar contas secretas na Suíça para esconder propina, mas o Ministério Público defendeu – e Zavascki autorizou – que o processo fosse desmembrado e as duas tivessem o caso encaminhado a Moro. A defesa pedia que fosse suspenso o desmembramento e alegava que, mesmo ainda recorrendo do fatiamento do processo, o caso já havia sido despachado para Curitiba.

LEIA TAMBÉM

Cunha aprova proposta que altera composição do Conselho de Ética