Sítio de Lula tem cobertura de celular privilegiada, apontam vizinhos

Torre da Oi foi instalada a menos de 150 metros do local, fugindo aos padrões de instalação de antenas na região, segundo jornal

A menos de 150 metros do sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), uma antena da operadora de telefonia móvel Oi livra a família Lula da Silva dos problemas de sinal tão comuns em regiões afastadas dos centros urbanos. Segundo reportagem desta segunda-feira do jornal Valor Econômico, os moradores da região se referem à torre como “antena do Lula”.

Segundo moradores entrevistados pelo jornal, a torre foi instalada com o intuito de facilitar a comunicação de Lula com seus familiares quando se hospedava no sítio Santa Bárbara. A instalação foi feita praticamente ao mesmo tempo da reforma realizada pelas empreiteiras OAS e Odebrecht. Os demais moradores da área rural de Atibaia relatam que não possuem sinal de nenhuma das principais operadoras de telefonia, mas a medida que se aproximam da “torre do Lula” é possível realizar chamadas e trocar mensagens através da operadora Oi.

LEIA TAMBÉM:

Transportadora entregou 37 caixas de bebida no sítio da família Lula

Planalto e PT esperam explicação de Lula sobre sítio em Atibaia

De acordo com dados públicos do Sistema de Serviços Nacional de Telecomunicações (Anatel), a torre da Oi foi cadastrada no órgão regulador em 13 de setembro de 2011, no período em que a Andrade Gutierrez ainda compunha o bloco controlador da operadora. O caso foi inicialmente revelado pelo site O Antagonista.

A Oi possui dezenove antenas na cidade de Atibaia, assim como a TIM. Já a Telefonica conta com 27 antenas para atender o município. Todas as antenas acompanham o traçado das rodovias que dão acesso à cidade – Fernão Dias e Dom Pedro I – e se concentram onde há maior densidade demográfica, ou seja, na região urbana. A exceção se dá somente na Estação Rádio Base (EBR) da Oi, a “antena do Lula”. Essa é a única torre que aparece isolada. O equipamento está situado ao lado de uma casa habitada por uma família de oito pessoas que vigiam a torre em troca de moradia.

A operadora Oi teve um grupo controlador essencialmente nacional até 2010, quando a Portugal Telecom comprou 23% das participações do negócio, investindo mais de 8 bilhões de reais. Em 2005, a concessionária fez um aporte no valor de 5,2 milhões de reais na empresa de jogos eletrônicos Gamecorp S.A., de Luis Cláudio Lula da Silva, o Lulinha, segundo dados da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp).

(Da redação)