Procurador preso atuava para impedir delação de Joesley Batista

Informação é do procurador-geral da República Rodrigo Janot, que enviou e-mails aos demais procuradores

A Operação Patmos, da Polícia Federal, deflagrada nesta quinta-feira, tem como alvo principal o senador e presidente do PSDB Aécio Neves. Mas um flanco das investigações atingiu em cheio o Ministério Público e levou o procurador-geral da República Rodrigo Janot e enviar, na manhã de hoje, e-mail a procuradores da República em que as medidas tomadas hoje tem “um gosto amargo para a nossa instituição” e pede que todos sigam “confiando nas instituições republicanas”.

Entre os alvos desta nova fase da Operação Lava-Jato estão o procurador da República Ângelo Goulart Villela e o advogado Willer Tomaz, ambos alvo de mandados de prisão preventiva. Villela, por exemplo, atuava no Ministério Público junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e também na força-tarefa da Operação Greenfield, que investiga fraudes em fundos de pensão. As suspeitas contra ele são de que os dois atuavam para impedir que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, fechasse um acordo de delação premiada. “O membro e o citado advogado são investigados por tentativa de interferir nas investigações da referida operação, que envolve o Grupo J&F, e de atrapalhar o processo de negociação de acordo de colaboração premiada de Joesley Batista”, disse Rodrigo Janot em e-mail nesta quinta.

As revelações de Joesley jogaram por terra as pretensões políticas do senador Aécio Neves – ele é o alvo principal da operação desta quinta-feira e foi afastado do mandato parlamentar por ordem do ministro Edson Fachin, relator dos processos da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal. Também complicam ainda mais a situação política do presidente Michel Temer, gravado pelo empresário Joesley Batista, entre outros episódios, dando aval para que fosse comprado o silêncio do ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    E a Gleisi, o Janot? E o Mantega, o Janot? E a Dilma passeando por aí, o Janot? E o Lula passeando por aí, e o sítio dele, o Janot? Porque o Aécio caiu antes dessa turma, o Janot? Não que o defenda, o camburão não tem preconceitos. Mas responda as perguntas, o Janot!

    Curtir

  2. Ataíde Jorge de Oliveira


    !
    Ï

    Curtir

  3. Marcelo Mf121958

    O Temer caiu em uma emboscada!

    Curtir

  4. João do Goiás

    Democrata Cristão, quando há provas, o negócio é diferente!

    Curtir

  5. João do Goiás

    Só não entendo por que Jucá, Geddel e Moreira Franco estão soltos!

    Curtir

  6. Democrata cristão tem que ter provas. Tem gravação do Lula Dilma ou outro qualquer tramando assassinato ou recebendo milhões em propina? Se aparecer que sejam presos mas se não…

    Curtir