Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por que Joesley Batista se deu tão bem

Ele e seu irmão se beneficiam da mais premiada das delações já seladas no país. Mas questões técnicas e nem tanto elevam a pressão para a revisão do acordo

Nunca houve uma delação como esta. Ao longo de pelo menos treze anos, os irmãos Joesley e Wesley Batista, sócios da holding J&F, pavimentaram com farta distribuição de propinas uma trajetória de sucesso fulminante. Na semana passada, mostraram que o crime aparentemente compensa. Os termos do acordo fechado com a Procuradoria-Geral da República (PGR), e homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), escandalizaram leigos e especialistas. Os empresários não passarão um dia sequer na cadeia, não precisarão usar tornozeleira eletrônica, nem cumprirão pena em regime aberto. Seus bens não serão arrestados e seus passos não serão vigiados. Ambos poderão circular livremente pelo país e fora dele. Em troca, além de se comprometerem a não cometer novos crimes e de confessarem os praticados até agora, os irmãos pagarão uma multa total de 220 milhões de reais. “É uma anistia plena”, diz o jurista Modesto Carvalhosa, um dos maiores especialistas em corrupção no país. VEJA analisou os acordos de todos os dirigentes de empresas arrebatados pela Lava-Jato. Entre os que colaboraram com a Justiça — Marcelo Odebrecht (Odebrecht), Ricardo Pessoa (UTC), Augusto Mendonça Neto (Toyo Setal), Otávio Azevedo (Andrade Gutierrez) e Milton Schahin (Grupo Schahin) —, todos se submeteram a denúncias e a algum tipo de pena. Em relação às multas, a média aplicada a delatores desse quilate é de 24,2 milhões de reais. Individualmente, portanto, a de Joesley é a mais alta de todas, embora nesse caso ela não chegue a fazer cócegas: a punição representa apenas 0,03% do patrimônio do empresário.

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ataíde Jorge de Oliveira

    #HeRoYda pÁtRÏAAmmaDA qü$PARTIU.enGOV.ju$
    Nº1 => LuLLaLLaU
    Nº1 => WéLLeX @
    $AF@.pT.PqP.PT

    Curtir

  2. Ataíde Jorge de Oliveira

    p$
    : Wé’$’LëX
    ps² — Dura_LEX $ED…

    Curtir

  3. Renato Barbosa Bazotte

    Um golpe de mestre avalizado por um juiz que pos um ponto final. O cara comete um monte de crimes. Faz a delacao, compra milhoes de dolares, vende milhoes de acoes, e vai pro paraiso. Como disse um mestre americano. O Brasil e uma ferrari dirigida por macacos.

    Curtir

  4. Gilmar Lopes Vieira Vieira

    CORES DEVEM ESTAREM FINGINDO DE BESTAS ….TODO MUNDO SABE QUE O GRUPO SE DEU BEM DEVIDO A AJUDA DO GOVERNO PRINCIPALMENTE DO MOLUSCO…ESSE ASSUNTO TÁ NA MÍDIA…

    Curtir

  5. antonio vinicius ozi galvão

    Cleptocracia!

    Curtir

  6. José Nilton Vargas Melo

    Engraçado o nosso país, os de baixa renda tentam sair do Brasil pra melhorar a vida, e os ricos e empresas vem para o Brasil para enriquecer ainda mais porque aqui eles (empresários) podem tudo e se beneficiam quando causam coisas ilícitas eita Brasil bom sôo!!!!

    Curtir

  7. Luiz Carlos Bittencourt

    e o criminoso é o presidente Temer … prestem atenção !!

    Curtir

  8. Se deu bem porque doutor Janot quis. Se deu bem porque doutor Fachin também quis. Se deu bem porque dona Cármen Lúcia achou que ele merecia. E se deu muito melhor porque é amigo do Lula e do BNDES.

    Curtir