Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PF ficou sabendo de ida de Eike aos EUA horas antes da operação

Empresário comprou às pressas passagem para Nova York utilizando seu passaporte alemão, o que dificultou o rastreamento da polícia; Interpol será acionada

Um dos alvos da Operação Eficiência, desdobramento da Operação Lava Jato deflagrada nesta quinta-feira, o empresário Eike Batista teria comprado às pressas a passagem que o levou há dois dias para Nova York, nos Estados Unidos. Ele teria embarcado para o exterior com seu passaporte alemão, o que dificultou o rastreamento pela Polícia Federal.

Em entrevista coletiva, a PF admitiu que só ficou sabendo que Eike não estava no Brasil horas antes de deflagrar a operação e que o empresário não foi incluído na lista de pessoas impedidas de embarcar para evitar que ele soubesse da investigação com antecedência. A corporação ainda não trabalha com a hipótese de vazamento.

Mesmo diante dessa informação, o delegado Tacio Muzzi afirmou que não seria “viável” aguardar uma posição sobre a situação dele por envolverem diversos outros investigados. A PF ainda evita afirmar que houve intenção de fuga por parte de Eike, mas observa que, se ele não entrar em contato em “prazo curtíssimo” para combinar a sua apresentação à Justiça, será considerado foragido.

Os policiais brasileiros confirmam que a Interpol será acionada também para localizar o empresário, incluindo-o em cadastros internacionais de procurados. O receio, agora, é que, como possui passaporte europeu, Eike possa tentar fugir para outro país. Pela manhã, a defesa do empresário afirmou que ele estava “viajando”, mas que se apresentaria espontaneamente.

A Polícia Federal afirmou que, de fato, o advogado de Eike entrou em contato com essa informação, mas, como não precisou em que país e cidade ele estaria, nada foi combinado a respeito da logística de seu retorno ao Brasil. A PF afirmou, também, que, uma vez de volta ao país, caberá à Secretaria de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro determinar o presídio para onde ele será encaminhado. Existe expectativa em torno desse ponto, uma vez que, diferentemente de outros investigados, como o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), Eike não possui diploma de ensino superior.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Vou dar uma dixa de penitenciária: ALCAÇUS KKKKKKKK

    Curtir

  2. Duvida que vá para presidio comum por não ter diploma. Certamente os advogados irão apresentar uma dezena de diplomas fajutos

    Curtir

  3. PAUNOMOLUSCO

    Então deixaram ele escapulir. Vai acontecer o mesmo com o molusco.

    Curtir