Paulo Teixeira é eleito vice-presidente de CPI

Deputado petista foi escolhido por 21 votos contra 8 do senador Pedro Taques (PDT-MT). Comissão também pode convocar governadores

Os integrantes da CPI do Cachoeira escolheram nesta terça-feira o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) para vice-presidente da comissão mista que investiga a atuação do contraventor Carlinhos Cachoeira junto a parlamentares e governadores. A decisão foi tomada por votação secreta. Paulo Teixeira recebeu 21 votos, o senador Pedro Taques (PDT-MT), oito, e houve dois votos nulos.

O nome do petista foi indicado pelo presidente da CPI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). A oposição sugeriu, no entanto, que um representante da minoria fosse escolhido para o posto e lançou o senador Pedro Taques (PDT-MT), que pertence a um partido da base, mas frequentemente se alinha com os oposicionistas. A escolha de um petista para a vice-presidência da CPI reforça a presença governista no comando da comissão.

Ainda assim, o PT resistia à indicação de Teixeira porque acreditava que o deputado seria mais útil no plenário da CPI, onde teria mais espaço para defender as bandeiras do partido. Mas, por falta de alternativas, o pedido de Vital acabou atendido. Com mais de um mês de funcionamento, a Comissão Parlamentar de Inquérito não havia escolhido até agora o seu vice-presidente.

Também nesta terça-feira, a CPI deve votar a quebra de sigilo bancário, telefônico e fiscal do comando nacional da construtora Delta. Também estão na pauta requerimentos de convocação dos governadores do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) e do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB).