Morre Carlos Araújo, ex-marido de Dilma Rousseff, aos 79 anos

O ex-deputado estadual ajudou a fundar o PDT e era uma das figuras mais próximas da ex-presidente até hoje

O ex-deputado estadual pelo PDT do Rio Grande do Sul, Carlos Franklin Paixão de Araújo, morreu na madrugada deste sábado, aos 79 anos, em Porto Alegre. O advogado e ex-marido de Dilma Rousseff havia sido internado no Hospital São Francisco no último dia 25 de julho, com um quadro de cirrose medicamentosa, mas foi sido liberado poucos dias depois. A causa do falecimento ainda não foi divulgada.

Defensor do trabalhismo, Carlos Araújo ajudou a fundar o PDT ao lado do ex-governador do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro, Leonel Brizola, e foi deputado pelo partido em três mandatos, de 1982 a 1994. Ele se afastou da sigla em 2000, junto com a petista, e acabou retornando em 2013. Foi também candidato a prefeito de Porto Alegre.

Dilma e Carlos Araújo foram parceiros de guerrilha e ficaram casados por mais de 30 anos. Juntos, tiveram a filha Paula, mãe de seus dois netos. Apesar de separados há mais de uma década, ambos mantiveram proximidade e parceria: a ex-presidente chegou a visitá-lo no hospital e frequentava sua casa na capital gaúcha. No período do impeachment, o ex-companheiro foi um de seus grandes defensores.

Dilma estava no Rio de Janeiro no momento do falecimento e retornará a Porto Alegre para o velório.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Coitado do capeta pena não foi o lula e a dilma

    Curtir

  2. Ai que saudade!

    Curtir

  3. Gabriel Oliveira

    Pra quem teve coragem de comer a Dilma, morte não é nada…

    Curtir

  4. coitado, agora deve estar no céu, pois encarar a anta gorda na terra tem que ter estômago. Aquele tribufú espanta até fantasma de tão mocoronga. Esse foi realmente desta para melhor.

    Curtir