Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ministério Público apura legalidade de ‘vaquinha’ para mensaleiros

Apuração ocorre em pelo menos dois Estados; mensaleiros arrecadaram juntos cerca de 1,7 milhões de reais

O Ministério Público começou a apurar, em dois Estados, a origem dos recursos levantados pelo ex-presidente do PT José Genoino e pelo ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares e utilizados para o pagamento das multas impostas no julgamento do mensalão. As investigações servem para avaliar se os recursos ofertados aos mensaleiros foram mesmo doações espontâneas ou seu há elementos que caracterizem lavagem de dinheiro.

Delúbio Soares, condenado por corrupção ativa e formação de quadrilha, conseguiu angariar, em uma campanha na internet, mais de 1 milhão de reais de 1.668 doadores. A multa calculada pela Vara de Execuções Penais para o mensaleiro era de 466.888,90 reais e, em média, foi doado 607 reais por pessoa.

O ex-presidente do PT José Genoino foi o primeiro a recorrer à “vaquinha” online e amealhou cerca de 760.000 reais, mais do que os 667.500 reais definidos previamente pela Justiça. Em média, cada um dos 2.620 doadores depositou 290 reais, mas houve aportes maiores – o ex-presidente do STF Nelson Jobim, por exemplo, doou 10 000 reais ao mensaleiro.

Nesta terça-feira, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), defendeu que o Ministério Público investigasse os métodos de arrecadação das multas dos mensaleiros e afirmou que a rápida arrecadação poderia indicar lavagem de dinheiro.

Leia também:

Ministro do STF pede apuração sobre ‘vaquinha’ de mensaleiros

Após ‘vaquinha’, Delúbio paga multa – e ajuda Dirceu

‘Vaquinha’ rende, e Genoino doa R$ 30 mil para Delúbio

“[Houve] Coleta de dinheiro, com grandes facilidades. Agora, essa dinheirama, será que esse dinheiro que está voltando é de fato de militantes? Ou estão distribuindo dinheiro para fazer esse tipo de doação? Será que não há um processo de lavagem de dinheiro aqui?”, questionou o ministro. “O Ministério Público tem que olhar isso. Imaginem os senhores, com organizações sindicais, associações, distribuindo dinheiro por CPF”, disse Mendes.

Também na terça o PSDB enviou à Procuradoria-Geral da República um pedido de apuração dos supostos crimes cometidos por condenados no mensalão que conseguiram arrecadar dinheiro com as “vaquinhas”. O pleito dos tucanos será remetido aos ministérios públicos de primeiro grau.