‘Menor é 007: tem licença para matar’, diz chefe da polícia

O novo delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo, Youssef Abou Chahin, tomou posse com uma dura declaração contra a permissividade da legislação penal brasileira. Em sintonia com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), que enviou projeto de alteração da lei ao Congresso em 2014, Youssef defendeu mudanças na punição a jovens prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a internação de no máximo três anos. O chefe da Polícia Civil comparou os menores infratores a um famoso personagem de filmes de Hollywood. “Os menores hoje são os 007, têm licença para matar, porque não vão presos. Ficam na Fundação Casa um período e saem”, disse o delegado ao ser nomeado nesta segunda-feira pelo secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes (PMDB). (Com Estadão Conteúdo)