Maia admite suspender recesso para votar denúncia contra Temer

Presidente da Câmara disse, no entanto, que essa possibilidade depende do plenário; governistas querem debater rapidamente acusação da PGR e arquivar o caso

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), admitiu nesta quinta-feira que existe a possibilidade de o Congresso Nacional suspender o recesso parlamentar para analisar um eventual pedido de denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB). Para ele, a questão pode justificar uma suspensão do descanso, que acontece entre os dias 18 e 31 de julho.

“É meio óbvio. Se tem uma denúncia contra o presidente que precisa ser votada… Aí, de repente, tem o recesso e para a eventual votação por quinze dias. Vamos voltar a tratar disso depois de quinze dias? Parar no meio do recesso é claro que não tem condição. Tem que começar uma eventual discussão sobre esse assunto, tendo início meio e fim. Para o Brasil, isso é fundamental”, disse.

Para Maia, no entanto, suspender o recesso é uma questão que não depende só dele. “Isso não depende do presidente da Câmara, mas do plenário. Vamos aguardar. Estamos ainda na fase das hipóteses. Quando acontecer [a denúncia da PGR], tratamos do resto”, afirmou.

Assim que for apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a denúncia deve ser enviada à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Segundo o regimento interno da Casa, o colegiado terá quinze sessões para analisar o caso, sendo dez para a apresentação da defesa do presidente e mais cinco para o relator apresentar seu parecer. Após ser votada, a denúncia tem de ser apreciada no plenário, onde precisa do apoio de dois terços dos deputados.

Todos esses procedimentos levariam, em condições normais, ao menos um mês e meio. A recomendação do Palácio do Planalto, porém, é não usar todo o período permitido para a defesa. Maia negou que pretenda fazer qualquer tipo de alteração na tramitação do pedido. “Minha opinião é que, se a denúncia chegar, vai tramitar na base regimental, não vamos suprimir nada até porque não pode: dez sessões para a defesa do presidente e cinco sessões para o relator. Vota na comissão e, depois de duas sessões, pode votar em plenário”, afirmou.

O governo e sua base aliada acreditam que Temer tem hoje os votos necessários na Câmara para barrar a denúncia de Janot e, em razão disso, querem a votação o mais rápido possível. A demora na resolução da questão pode ameaçar a maioria que o peemedebista tem no Legislativo, já que podem surgir fatos novos contra o presidente.

Temer é investigado em inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa, aberto a partir de acusações feitas pelo empresário Joesley Batista e outros executivos da JBS em delação premiada ao Ministério Público Federal.

Líderes governistas dizem, porém, que há forte resistência dos parlamentares em suspender o recesso de julho, mês de férias escolares. O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), afirmou que o período de férias está mantido entre os dias 18 e 31 de julho. Para que o Congresso Nacional seja convocado extraordinariamente em julho, há dois caminhos regimentais. O primeiro deles é a convocação conjunta dos presidentes da Câmara e do Senado. O segundo é a aprovação de requerimento nesse sentido pela maioria absoluta dos integrantes das duas Casas, ou seja, por pelo menos 257 deputados e 41 senadores.

Interlocutores do governo lembram, porém, que há uma terceira via, considerada ainda mais fácil. Oficialmente, o Congresso só pode entrar em recesso em julho se aprovar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Caso não aprove, Câmara e Senado entram no chamado “recesso branco”, quando oficialmente parlamentares não estão em recesso, mas não há sessões no plenário e nas comissões.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Eles fazem de tudo para fugir da Justiça e isso é indigno para um congresso e um governo.

    Curtir

  2. Recesso? Para descansar de que? Esses vagabundos não fazem nada, passam o dia papeando e tramando como ganhar dinheiro ilegalmente…trabalham (sic) num ambiente agradável, sem stress, ganham muito bem, tem todas as mordomias…e precisam descansar?e o povo que trabalha metade do ano só para pagar eles, e que por isso não pode descansar, como fica?

    Curtir

  3. CORRUPTOS UNIDOS, jamais serão vencidos.

    Curtir

  4. Carlos Xavier

    A unica forma de acabarmos com os corruptos e com o voto aproveitem a auto protecao momentanea ..nao esqueceremos de vossas exelencias vamos divulgar cada movimento desses corruptos

    Curtir

  5. Sonia Vieira

    Nunca suspenderam recesso para votar matérias de interesse da sociedade. É uma vergonha o que estamos assistindo. O planalto e legislativo se tornaram QG de defesa do presidente.

    Curtir

  6. Reginaldo Boetteger

    Pizza Gigante sabor ALHO (Para Vampiro) saindo do forno ja ja…

    Curtir

  7. Osmar Serrragem

    Super interessante. Mas, quando o Lula vai ser preso? E a Rose?

    Curtir