Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lula faz panfletagem para Dilma em porta de fábrica no ABC

A campanha começou cedo nesta segunda-feira para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e para a candidata do governo à Presidência, Dilma Rousseff. Antes mesmo do sol raiar, a dupla estava em frente a uma fábrica em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, berço político do presidente, para fazer comício. Lula aproveitou ainda para fazer panfletagem e brincou, dizendo que fazia tempo que não panfletava no chão de fábrica.

“Faz tempo que não entrego panfleto, mas como vou perder o emprego no dia 1º de janeiro, é melhor mesmo eu voltar a entregar panfletos para os trabalhadores”, disse o presidente.

Lula e Dilma começaram o comício em frente à fábrica da Mercedes-Benz por volta das 5h30 desta segunda – horário ainda fora do expediente de Lula como presidente da República. A dupla subiu ao placo de mãos dadas e assim permaneceu durante boa parte do evento. Dilma fez questão de lembrar o passado de Lula como metalúrgico e disse ter um “compromisso sagrado” com os trabalhadores.

Desde a sexta-feira, esse é o terceiro evento na Grande São Paulo no qual o chefe do Executivo pede votos para Dilma. O maior colégio eleitoral do País é administrado há 16 anos pelo PSDB e um dos poucos Estados em que o candidato a presidente José Serra (PSDB) está à frente da candidata petista nos levantamentos de intenção de voto. “Se Deus está conosco, quem está contra a gente?”, perguntou Lula.”Se Deus está conosco, ninguém estará contra a gente?”, disse Lula.

Já Lula afirmou que “nunca antes nesse país” um presidente fez panfletagem em porta de fábrica. Após discursar no carro de som, Lula desceu para, ao lado de Dilma, cumprimentar os funcionários. “Não é sempre que um trabalhador pode pegar na mão de uma mulher presidente da República”. O presidente disse ainda que, caso Dilma seja eleita, ele será um elo entre os trabalhadores e o governo. “Eu não serei apenas seu ajudante para fazer coisas melhores pra esse pessoal, mas também vou ajudar o pessoal a telefonar para Dilma”, discursou.

Também participaram do evento a primeira-dama, Marisa Letícia, o candidato do PT ao governo de São Paulo, senador Aloizio Mercadante e a candidata ao Senado, Marta Suplicy. Lula destacou a “importância” de trazer a candidata do PT a presidente para a porta de uma fábrica, onde a história política dele começou. “Era importante Dilma pegar energia aqui, na porta de uma fábrica, onde tudo começou.” Além de Mercadante e Marta, estavam o deputados Antonio Palocci (PT-SP) e José Eduardo Martins Cardozo (PT-SP), coordenadores da campanha da candidata do PT, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) e antigos colegas do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.