Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lula diz não apoiar eleição indireta nem se Jobim for candidato

Em reunião com 28 delegações estrangeiras que participam de congresso do PT, ex-presidente reafirma inocência das acusações nos cinco processos em que é réu

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira que nem mesmo se o seu ex-ministro da Defesa Nelson Jobim  for candidato em uma eleição indireta ao Palácio do Planalto – caso o presidente Michel Temer (PMDB) saia do cargo – apoiará o nome dele. Em reunião com 28 delegações estrangeiras que participam do 6º Congresso do PT como observadores, o petista afirmou que o partido está em campanha por eleições diretas.

A portas fechadas, repetiu que não respaldará um processo no qual votem apenas deputados e senadores. “Estão falando aí que, se o Jobim participar, eu não poderia ser contra, mas sou contra eleger qualquer candidato em eleição indireta, até mesmo ele”, disse Lula. “Prefiro perder dez eleições diretas a ganhar uma indireta.”

Nos últimos dias, porém, o ex-presidente pediu a um interlocutor que sondasse Jobim – ministro em seu governo e também no de Dilma Rousseff (PT) -, com o objetivo de verificar se ele tinha interesse em se candidatar em eventual Colégio Eleitoral. Lula recebeu resposta negativa.

Na reunião com os estrangeiros, Lula disse não entender o funcionamento dos mecanismos de colaboração entre a Justiça do Brasil e a dos Estados Unidos. “Como pode um empresário como o Joesley Batista fazer um acordo e ir morar nos Estados Unidos?”, protestou o ex-presidente. Na véspera, em discurso na abertura do congresso do PT, ao lado de Dilma, Lula havia chamado o dono da JBS de “canalha”.

Réu em cinco ações penais, três das quais no âmbito da Operação Lava Jato, o petista não foi questionado sobre as acusações de corrupção das quais é alvo, mas abordou espontaneamente o assunto ao dizer que “a única coisa” que pode oferecer aos partidos amigos é sua inocência. Estavam presentes ali representantes de siglas da América Latina, Europa e África.

Na tentativa de obter apoio à campanha por eleições diretas já, Lula conversou na quinta-feira em Brasília com a cúpula da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). “Foi uma visita de cortesia, mas muito produtiva”, disse o presidente eleito do PT de São Paulo, Luiz Marinho, que acompanhou Lula e o ex-ministro Gilberto Carvalho no encontro.

A CNBB apoiou a greve geral de abril, emitiu nota criticando as reformas da lei trabalhista e da Previdência, mas tem mostrado resistência à “partidarização” do movimento por eleições diretas.

O 6º Congresso do PT vai aprovar resolução política na qual manifesta “posição inegociável pelas Diretas Já e contra o golpe dentro do golpe”. Apesar de ter a intenção de voltar ao Planalto, Lula pediu aos participantes do encontro que não lancem o nome dele agora, sob o argumento de que deseja ampliar a adesão à campanha por eleições diretas e não quer constranger outros aliados de esquerda.

“Não haverá lançamento oficial, mas a plenária deixará claro que nosso candidato será Lula. A própria Dilma disse isso ontem. Agora vamos para as ruas com a bandeira das Diretas Já, reforçando nossa relação com os movimentos sociais”, declarou o secretário-geral do PT, Romênio Pereira.

Embora o tema esteja na ordem do dia no debate do PT, Lula já admitiu em outras ocasiões, sob reserva, que a possibilidade de ocorrerem eleições diretas agora é remota. A bandeira serve, porém, para o PT calibrar o discurso de enfrentamento da crise e manter os militantes mobilizados contra Temer.

Candidato

Lula confirmou que será candidato em 2018 e avisou que, se for impedido pela Justiça, pretende rodar o Brasil para criar uma frente de partidos de esquerda junto com o PT.

Indagado por um dos estrangeiros sobre qual seria o programa de governo para um eventual terceiro mandato, o ex-presidente defendeu sua administração. “Nas eleições, não vamos falar apenas em passado, mas é o passado que nos dará base para falar sobre o futuro”, afirmou ele.

(Com Estadão Conteúdo)

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jorge Luís dos Santos

    GENTE SAFADA NÃO TEM OPINIÃO. GENTE SAFADA SÓ SABE MENTIR.

    Curtir

  2. Lago Gonçalves

    Lula, um FORA DA LEI, só apoia o legal, o constitucional quando lhe favorece. #LulaNaCadeia

    Curtir

  3. Marcos Ferax

    Ja era pra estar preso a muito tempo e ainda fica por ai arrotando Mentiras, Cachaceiro ladrão.

    Curtir

  4. Até quando este partido vai existir, depois de tudo que foi provado, e ainda está sendo? Até quando a justiça se calará para estas máfias do crime organizado ?

    Curtir

  5. Almir Bohana

    É o que eles querem e o que mais desejam. Que haja eleições diretas, contrário a constituição, e que
    Lula seja candidato. Assim. com a volta do chefe da quadrilha, a roubalheira, a corrupção e os
    devaneios vão continuar. E o povo que se ferre. Esse é o maior dos petralhas e de toda a sua corja.
    Mooto não vai permitir que iss aconteça. Lugar de bandidos é na cadeia.

    Curtir

  6. Gabriel Oliveira

    Sobre as delações de Pallocci e Mantega e sobre o relatório do Ministerio Público pedindo a condenação do Lula a Veja não fala nada.
    Imprensazinha de m…
    E PAREM DE MANDAR ESSA REVISTA DE GRAÇA PRA MINHA CASA.(ja chegaram 3)
    A Veja eu não assino mais e não quero nem de graça!

    Curtir

  7. Sidnei Santos

    Po.ra isso já está enchendo o saco vocês políticos roubam escaradamente quebram o Brasil agem que nem ratos e quando são pegos parecem mulekes e ficam brigando pelo poder.Cassete estamos com 14 milhões de desempregados atrás de cada numero desse a uma vida precisando comer beber pagar suas obrigações e ninguém faz nada .

    Curtir