Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lobista emprestou jatinhos 113 vezes a Dirceu

Delator da Operação Lava Jato, Julio Camargo já havia admitido que o ex-chefe da Casa Civil de Lula utilizava suas aeronaves

O lobista Julio Camargo, que atuava como operador de propinas no escândalo do petrolão, encaminhou ao juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, planilha em que registra ter cedido dois jatinhos seus ao petista José Dirceu para viagens entre novembro de 2010 e julho de 2011. Os cálculos do lobista registram que nas aeronaves Citation Excel PT-XIB e Citation Mustang PP-EVG o passageiro Dirceu percorreu mais de 105.000 km no período.

Delator da Operação Lava Jato, Julio Camargo já havia admitido que Dirceu utilizava suas aeronaves. Segundo os investigadores do petrolão, uma das formas de o petista receber dinheiro sujo do esquema de corrupção na Petrobras era por meio do pagamento de despesas de voos fretados custeadas pelo lobista Milton Pascowitch. Neste caso, eram fraudados contratos de fretamento de aeronaves com a Flex Aero Taxi Aéreo LTDA, com faturamentos a custos reduzidos para que parte do valor real do serviço pudesse ser embolsado como propina.

Em depoimento ao juiz Sergio Moro na última semana, o próprio Camargo voltou a afirmar que, a pedido do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, destinou 4 milhões de reais a José Dirceu. O dinheiro sujo foi pago de forma parcelada: foram 2 milhões de reais entre abril de 2008 e abril de 2009, 1 milhão de reais entre julho e agosto de 2010 e o restante foi quitado a partir de uma conta de afretamento de jatinhos que o petista utilizava.