Justiça libera dois presos da Operação Lava Jato

A publicitária Nelci Warken, ligada à Mossack Fonseca, empresa especializada na abertura de offshore e detida na 22ª fase da Operação Lava Jato, teve sua prisão temporária renovada por mais cinco dias por decisão do juiz federal Sergio Moro, publicada neste domingo. Já Ricardo Honório Neto e Renata Pereira Brito tiveram seus prazos vencidos e deixaram a cela da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, às 18 horas. Segundo a Justiça, Nelci teve sua prisão estendida pois há forte indício de que ela tenha ocultado a propriedade de bens.

A 22ª fase da Operação Lava Jato investiga principalmente a abertura de offshores e a compra de apartamentos do Condomínio Solaris, no Guarujá, no litoral paulista. A Justiça busca também Maria Mercedes Riano Quijano e Luiz Fernando Hernandez Rivero, que permanecem foragidos e são os principais suspeitos de terem o comando da Mossack Fonseca.

Leia também

Empreiteira gastou R$ 380 mil em mobília para o tríplex de Lula

Presidente da Andrade Gutierrez negocia delação e pode entregar segredos de Lulinha

Depoimento de Lula e Marisa será depois do Carnaval

“Renata Pereira de Brito e Ricardo Honório Neto, em princípio, são co-autores secundários ou de menor participação dos crimes imputados, sendo os reais controladores da Mossack Fonseka Maria Mercedes, Riano Quijano e Luiz Fernando Hernandez Rivero, que também possuem mandados de prisão temporária, permanecem em local desconhecido”, instrui o despacho do Ministério Público Federal.

(Com Estadão Conteúdo)