Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Justiça condena Gaviões da Fiel a pagar 30 mil

Ao se envolver na briga contra torcedores da Mancha Alviverde, a agremiação descumpriu TAC assinado junto ao Ministério Público em que se comprometia a não promover violência dentro e fora dos estádios

A torcida organizada Gaviões da Fiel foi condenada pela Justiça de São Paulo a pagar 30 000 mil reais pelas agressões físicas e verbais, além de depredações de bens durante o confronto com integrantes da Mancha Alviverde, ocorrido no último dia 25 de março.

A briga, marcada previamente pela internet, ocorreu na Avenida Inajar de Souza antes do jogo entre Corinthians e Palmeiras. Cerca de 300 pessoas participaram do confronto que resultou na morte do torcedor palmeirense e estudante do curso de Engenharia, Andre Alves Lezo, de 21 anos. No dia seguinte à briga, a Federação Paulista de Futebol (FPF) proibiu a entrada de ambas as torcidas nos estádios de futebol.

Até a noite desta sexta-feira, a assessoria jurídica da Gaviões da Fiel não tinha conhecimento da decisão da Justiça. Segundo a assessoria de imprensa, o advogado da agremiação estava trabalhando na elaboração do pedido de habeas corpus para libertar o presidente, Antonio Alan Souza Silva, que foi preso no último dia 8 por causa da briga.

Penhora – O pagamento dos 30 000 reais deverá ser feito em até três dias, a contar da data da decisão, 11 de maio. Em caso de descumprimento, a Gaviões da Fiel terá seus bens penhorados, segundo decisão do juiz Ronnie Herbert Barros Soares, da 14ª Vara Cìvel do Tribunal de Justiça de São Paulo.

O magistrado decidiu a favor de uma ação de execução proposta pelo Ministério Público, que alegou descumprimento de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado por um total de 40 torcidas organizadas. Ao assinar o TAC, as agremiações se comprometeram a se absterem de promover, incitar ou estimular atos de violência, dentro ou fora dos estádios de futebol.