Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

José Dirceu: propina além-mar

Investigado em Portugal, o ex-ministro José Dirceu recebeu quase 1 milhão de euros de três empresas de telefonia para viabilizar negócio no governo petista

O inferno de José Dirceu, tal como os pecados, parece não ter fim. Condenado no escândalo do mensalão a sete anos de cadeia, o ex-todo-poderoso ministro de Luiz Inácio Lula da Silva acabou pilhado também no petrolão, como destinatário de propinas pagas por empresas que o contratavam como “consultor” para ampliar seus negócios na Petrobras e em outras áreas do governo.

Houve, como se sabe, uma confluência de escândalos: parte da propina do petrolão foi paga enquanto Dirceu cumpria pena no mensalão. Em casa, usando tornozeleira eletrônica e recorrendo de mais duas condenações que passam dos trinta anos, o ex-minis­tro continua a ter negócios descobertos — agora, além-­mar. O achado mais recente vem da Operação Marquês, a Lava Jato de Portugal. Lá, Dirceu apareceu como beneficiário de pagamentos em troca de usar seu poder para destravar um dos negócios mais rumorosos da era petista: a entrada da Portugal Telecom na sociedade da brasileira Oi.

Escarafunchando arquivos apreendidos em um escritório de advocacia de Lisboa com o qual Dirceu mantinha parceria, os agentes descobriram que o petista usou a banca para esconder pagamentos que somam pelo menos 944 000 euros — cerca de 3 milhões de reais — e que, segundo o Ministério Público português, estavam ligados à transação bilionária da Portugal Telecom com a Oi.

Documento da Operação Marquês, a Lava Jato portuguesa, faz referência ao ex-ministro José Dirceu (//Reprodução)

 

Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:

Ou adquira a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jose R. M. Jr.

    Me lembro que na época do mensalão a mídia portuguesa falava constantemente de ilícitos de políticos brasileiros com a Portugal Telecom e com a EDP. Por que a EDP nunca foi investigada?

    Curtir

  2. Paulo Roberto Correa Lima

    SERÁ QUE NÓS VAMOS FICAR QUIETOS ENQUANTO OUTRAS NAÇÕES FAZEM A COISA CERTA? ATÉ ISSO?

    Curtir

  3. Joao B. Garcez

    Esse e Guardiao-mor dos Grandes Segredos. Se resolver contar o que sabe…

    Curtir

  4. Piada de português ?
    Nada.
    É só mais um brasileiro filiado ao PT aplicando golpes por aí.

    Curtir

  5. época os jornas falarão noA policia federal deve investigar a lei que Lula na mesma época da incorporação altero a lei para flexibiliza a transação que anteriormente não era permitida a venda da Brasil Telecom e a OI na a sunto da (MUDANÇA DA LAI )

    Curtir

  6. Aparecido de Souza Lima

    Tenho que, apesar dos que hoje no cenário político e nas costas de generais, tudo que foi feito após 15/03/1985, deveria ter uma peneira, colocando-os para fora de nosso território. Mas, com ratos administrando o país, jamais farão isso !! No caso, as telefonias, adentraram o nosso espaço de forma repugnante, e no cotidiano, roubam-nos de todas as formas possíveis.

    Curtir