Irmão de mais votado para PGR, governador do MA não seguiu lista

Flávio Dino (PCdoB) indicou o 2º lugar de lista para procurador-geral de Justiça do estado; aliado de Janot, Nicolao liderou sugestão de procuradores

Mais votado na lista tríplice para o cargo de procurador-geral da República, Nicolao Dino conta com o apoio dos colegas como o principal trunfo para ser o sucessor de Rodrigo Janot, de quem é considerado um aliado. Ele recebeu 621 votos e encabeçou a relação enviada ao presidente Michel Temer (PMDB), da qual também fazem parte os procuradores Raquel Dodge (587 votos) e Mário Bonsaglia (564 votos).

No entanto, o histórico familiar joga contra as pretensões de Nicolao, que hoje exerce a função de vice-procurador-geral eleitoral. Ele é irmão do governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) que, no mês passado, nomeou o segundo lugar da lista para a função de procurador-geral de Justiça do estado. Os membros do Ministério Público do Maranhão (MP-MA) optaram pelo promotor José Augusto Cutrim Gomes, com 212 votos, mas Dino escolheu Luís Gonzaga Martins Coelho, segundo colocado com 183 votos.

A relação de Nicolao Dino com o presidente Temer é controversa. Além de ser considerado próximo de Janot, que na segunda-feira denunciou o peemedebista sob a acusação de corrupção passiva, foi ele quem, como procurador eleitoral, pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que cassasse a chapa Dilma-Temer, o que acabou não ocorrendo.

Para dificultar ainda mais a situação do procurador, o irmão Flávio Dino é inimigo político do ex-presidente José Sarney (PMDB), correligionário de Michel Temer. Segundo a coluna Radar On-Line, pessoas próximas ao presidente atestam que ele já decidiu não seguir a tradição iniciada desde 2003, de indicar o mais votado da lista, uma vez que não tem obrigação legal de levar a lista em consideração. No entanto, ainda cogita nomear um dos outros dois colocados, Raquel Dodge e Mário Bonsaglia, com quem acredita que o diálogo será mais fácil.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. valbelo comunian

    Detalhe, Nicolao Dino é um ferrenho crítico de Moro e do MPF do Paraná.

    Curtir

  2. Ataíde Jorge de Oliveira

    FR&&BöFF
    KäRNforPT
    KöNFïäVeL

    Curtir

  3. O Presidente pode indicar quem quiser para os cargos de ministro do STF e PGR, a única regra estabelecida.por Lei é a confirmação no senado federal, não tem na lei essa tal de lista tríplice, portanto esse é num ato discricionário da Presidência.

    Curtir

  4. Temer não vai indicar esse comunista; hoje o país tem uma grande chance de escolher a primeira mulher para presidir e dar novos ares à PGR. Espero que Temer indique Raquel!

    Curtir