Escândalo nos Transportes derruba coordenador do Dnit

Mulher de Marcelino Rosa representa oito empresas contratadas pelo órgão

A faxina nos Transportes continua: o coordenador-geral de Operações Rodoviárias do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Marcelino Augusto Santa Rosa, acaba de perder o cargo. A informação foi confirmada nesta sexta-feira pela assessoria do órgão. Rosa é o 21º funcionário do governo a ser afastado após as denúncias de esquema de corrupção no Ministério dos Transportes. Abaixo, uma lista de todas as demissões.

Ele foi exonerado depois de reportagem do jornal O Globo, publicada hoje, mostrar o envolvimento de sua mulher em negócios com o Dnit. Segundo o jornal, a mulher dele, Sônia Lado Duarte Rosa, é representante de oito empresas contratadas pelo Dnit, a maioria ligada à sinalização de rodovias. A exoneração do coordenador deve ser publicada na segunda-feira no Diário Oficial da União.

Não é a primeira vez que a mulher de um servidor do órgão se envolve no escândalo dos Transportes. Recente reportagem do jornal O Estado de S. Paulo mostrou que uma construtora da mulher do diretor executivo do Dnit, José Henrique Sadok de Sá, recebeu 18 milhões de reais para tocar obras em rodovias federais vinculadas a convênios com a própria autarquia. Sadok também perdeu o cargo.

Mais um escândalo – O esquema operado entre o diretor e sua mulher baseia-se no seguinte traçado: procuradora de oito empresas – a maioria delas envolvida na sinalização de rodovias -, Sônia é a responsável por intermediar os acordos entre as companhias contratadas e o Dnit. Augusto Rosa detém o controle sobre contratos de sua área – justamente o setor em que atuam as empresas representadas por Sônia.

Antes mesmo de assumir o novo cargo, Rosa já atuava nos negócios ao lado da mulher – ação que rendeu à dupla o apelido de “casal Dnit”. Enquanto coordenava o setor de Segurança e Engenharia de Trânsito, Marcelino conseguiu com que, por meio de aditivos – ou seja, sem que fossem realizadas novas licitações para a manutenção dos contratos – algumas das empresas representadas por Sônia dobrassem seus patrimônios.

A clientela de Sônia tem aumentado nos últimos quinze anos justamente pela garantia de que a mulher do diretor do Dnit consegue “acelerar” processos internos – e renovar anualmente, sem licitação, os contratos de seus clientes com o Dnit.

(Com Agência Estado)

A faxina nos Transportes desde que VEJA revelou esquema de corrupção

Mauro Barbosa da Silva Chefe de gabinete do ministro Alfredo Nascimento; afastado em 2 de julho e exonerado em 5 de julho Luís Tito Bonvini Assessor do gabinete do ministro; afastado em 2 de julho e exonerado em 5 de julho José Francisco das Neves Diretor-presidente da Valec; afastado em 2 de julho Alfredo Nascimento Ministro dos Transportes; pediu demissão em 6 de julho Frederico Augusto de Oliveira Dias Servidor terceirizado do Dnit; exonerado em 15 de julho José Henrique Sadok de Sá Secretário-executivo do Dnit; afastado em 15 de julho Luiz Cláudio dos Santos Varejão Coordenador-geral de Operações Rodoviárias do Dnit; exonerado em 19 de julho Mauro Sérgio Fatureto Coordenador de Administração Geral do Dnit; exonerado em 19 de julho José Osmar Monte Rocha Assessor para assuntos administrativos do Ministério; exonerado em 19 de julho Estevam Pedrosa Assessor do ministro Nascimento; exonerado em 19 de julho Darcy Michiles Secretário de Fomento para Ações de Transportes do Ministério; exonerado em 19 de julho Maria das Graças de Almeida Funcionária da Secretaria de Fomento para Ações de Transportes do Ministério; exonerada em 19 de julho Eduardo Lopes Assessor do ministério; exonerado em 20 de julho Cleilson Gadelha Queiroz Gerente de licitações e contratos da Valec; exonerado em 20 de julho Pedro Ivan Guimarães Assessor da Valec; exonerado em 20 de julho Hideraldo Caron Diretor de Infraestrutura Rodoviária do Dnit; pediu demissão em 22 de julho Luiz Antônio Pagot Diretor-geral do Dnit; pediu demissão em 25 de julho Wilson Wolter Filho Assessor especial do ministro; exonerado em 26 de julho Nilton de Britto Superintendente do Dnit em Mato Grosso; pediu demissão em 25 de julho Geraldo Lourenço de Souza Neto Diretor de Infraestrutura Ferroviária do Dnit e superintendente do Dnit em Mato Grosso; pediu demissão em 27 de julho Marcelino Augusto Rosa Coordenador-geral de Operações Rodoviárias do Dnit; demitido em 29 de julho