Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em reunião, Temer fala em conspiração e garante: ‘Não vou cair’

O presidente também afirmou que fará pronunciamento na TV após ter acesso aos áudios e vídeos obtidos pela Polícia Federal

O presidente Michel Temer disse nesta quinta-feira que é “vítima de uma conspiração”. Em reunião com senadores no início desta manhã, Temer abordou o assunto de maneira espontânea, sem ser questionado sobre a atual situação de seu governo após as revelações da delação premiada de Joesley Batista, dono da JBS.

Segundo o senador Sérgio Petecão (PSD-AC), o presidente se mostrou confiante e não revelou abatimento com as notícias veiculadas no início da noite desta quarta.  Temer abordou ainda os resultados positivos que vinham tendo a bolsa e o dólar, e que seriam afetados negativamente depois das revelações de Joesley.

Com convicção, Temer teria falado: “Estou firme, não vou cair.”

A manutenção da agenda surpreendeu os senadores. Os parlamentares esperavam por uma ligação do Planalto a qualquer momento informando o cancelamento da reunião. Após a conversa com os senadores, que durou cerca de 40 minutos, Temer cancelou os demais compromissos que envolviam encontros com 17 parlamentares.

Na reunião, o presidente também abordou a ideia de fazer um pronunciamento na TV aberta e, para isso, informou aos presentes que “mandou pedir os áudios e vídeos para, aí então, se pronunciar em cadeia nacional”.

Desde a noite de ontem, o Congresso Nacional segue esvaziado. Senadores, no entanto, avaliam nos bastidores que, apesar da delação revelar gravações de Temer, a situação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) é ainda mais complicada que a do presidente.

Os áudios

Em áudios autorizados pela Polícia Federal, o presidente aparece dando aval para o pagamento de uma mesada ao ex-deputado Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro, segundo informações divulgadas pelo jornal O Globo na tarde desta quarta.

Segundo a reportagem, Temer teria indicado na frente de Joesley o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para solucionar um assunto da J&F (holding que controla a JBS), cujo conteúdo não foi revelado. Depois, Rocha Loures teria sido filmado recebendo uma mala com 500.000 reais enviada por Joesley.

Ainda de acordo com o jornal, o empresário teria afirmado a Temer que estava pagando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada para eles ficarem calados. Os dois estão presos — Cunha na Operação Lava Jato; e Funaro na Operação Sépsis. Diante desta afirmação, Temer teria dito: “Tem que manter isso, viu?”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fábio Luís Inaimo

    Depois de décadas mamando no lulopetralhismo os irmãos petralhas resolvem delatar Temer e Aécio !? Delação não, vingança premiada !!

    Curtir

  2. É um tremendo cara de pau. Será que vai viver com um salário mínimo em companhia de sua lindinha recatada depois de afastado da presidência? ?????

    Curtir

  3. Acho que no minuto seguinte da gravação ser revelada ao público Temer deve renunciar e ser preso, se verdadeira. Mas, gostaria de saber quem vazou a informação que deveria ser sigilosa, e porque.

    Curtir

  4. É incrível como ainda tem nó cego com a conversa fiada de ‘esquerda isso, direita aquilo’. Chega, não dá mais. Ninguém aguenta mais tantos ladrões nesse miserável país. Não importa se são do PT, do PSDB, do PR ou qualquer outra quadrilha organizada em partidos políticos. Nós é que estamos sofrendo e pagando a conta. Fora com todos eles, precisamos de um Brasil novo ou nossos filhos não terão futuro e serão apenas escravos para sustentar essa corja e suas famílias.

    Curtir

  5. Diante de gravações não há argumentos, lembremos daquelas gravações da presidanta com seu tutor. Portanto esperemos que o Temer renuncie logo e não prolongue a sangria e o sofrimento do país, como fez a sua antecessora.

    Curtir

  6. Conspirou contra Dilma, agora e a sua vez, se o seu telhado e de vidro, nao jogue pedra nos de outros.

    Curtir