Em campanha pelo interior, Padilha ouve críticas e cita até Covas

Pré-candidato ao governo de SP, petista citou o ex-governador do PSDB em discurso para empresários do interior

Em campanha aberta – e antecipada – ao governo de São Paulo, o ex-ministro Alexandre Padilha (PT) percorreu municípios do interior do Estado nos últimos dias e acabou ouvindo críticas de produtores de etanol ao governo Dilma Rousseff nesta segunda-feira. O petista participou de reunião com representantes de indústrias de base do setor sucroalcooleiro em Sertãozinho, no interior do Estado.

Padilha tentou desvincular as críticas sobre a falta de incentivos à produção de etanol do governo federal: “Se faltam investimentos no setor de etanol, que se criem essas propostas aqui em São Paulo”. E apelou até para o exemplo do tucano Mário Covas, ex-governador morto em 2001 e padrinho político de Geraldo Alckmin (PSDB), seu adversário nas urnas em outubro.

“O ex-governador Mário Covas sempre falava que, se tem um problema, você tem de enfrentar, combater e vencer”, afirmou Padilha. “Está claro para todos nós que o setor do etanol vive hoje [uma crise] depois de um grande crescimento no governo do PT”.

Leia também:

Eleições em SP: começa a batalha pelos votos do interior

No sábado, Padilha e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já haviam escutado queixas de empresários sobre a atuação do governo Dilma no setor. Padilha começou uma caravana de visitas a treze cidades na sexta-feira, como estratégia para se aproximar de eleitores e potenciais apoiadores políticos para a campanha petista.

O PT busca um vice que tenha bom trânsito na classe média e no empresariado paulista, de preferência com o agronegócio. Um dos favoritos para o cargo é o usineiro Maurílio Biagi Filho (PR), que ofereceu na sexta-feira um jantar em homenagem a Padilha em Ribeirão Preto. Na ocasião, Padilha afirmou que Biagi “tem condições de assumir qualquer cargo [na campanha]”. A corrente petista “O Trabalho” rejeita o nome de Biagi. No sábado, integrantes do grupo levaram uma faixa com a frase “usineiro de vice, não”, ao principal evento da caravana. “Sinceramente, não vi a faixa, mas faz parte e o PT tem debate interno”, comentou Padilha nesta segunda. O oftalmologista Claudio Lottenberg (PR), presidente do Hospital Israelita Albert Einstein, também tem perfil bem visto pela cúpula do PT paulista.

(Com Estadão Conteúdo)