Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dilma anuncia R$ 32 bi para transporte nas grandes cidades

Recursos serão destinados à construção de metrôs, VLTs e corredores exclusivos para ônibus em municípios com mais de 700 mil habitantes

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira os dezesseis municípios que serão contemplados com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para obras de mobilidade urbana. Pelo menos cinquenta cidades estão incluídas no projeto – todas com população superior a 700.000 habitantes. Entre elas, Recife, Teresina e Campinas.

Os recursos destinados ao projeto somam 32 bilhões de reais, sendo 22 bilhões oriundos do governo federal. A previsão é de construção de mais de seiscentos quilômetros de corredores exclusivos para ônibus e duzentos quilômetros de linhas de metrô. O Ministério das Cidades também promete comprar mais de mil veículos leves sobre trilhos (VLTs). A presidente Dilma Rousseff afirmou que o objetivo do projeto é diminuir o tempo que a população perde no trânsito, reduzir os custos do transporte e adequar as construções para um modelo que leve em consideração o meio ambiente.

“Todas essas ações contemplam um imperativo: o Brasil tem de investir em metrô”, disse a presidente. “No passado, o Brasil era um país que não tinha condições de investir em metrô porque era muito caro. Hoje, os governadores enfrentam dificuldades de construir metrô com a cidade em funcionamento”.

O Planalto escolheu a dedo quem falaria em nome de todos os prefeitos: o petista Luiz Marinho, prefeito de São Bernardo do Campo (SP). Ele é braço direito do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e provocou controvérsia recentemente ao dizer que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) José Antonio Dias Toffoli “não tem o direito” de se declarar impedido de votar no processo do mensalão. Toffoli já foi advogado do PT e sua namorada atuou na defesa de um dos mensaleiros. O ministro ainda decidirá sobre sua participação no julgamento.