Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cunhada de tesoureiro do PT é alvo de operação da PF

Marice de Lima, cunhada de João Vaccari Neto, teria recebido 110.000 reais do esquema operado por Youssef. Ela é mencionada por intermediário da OAS

Entre as pessoas conduzidas coercitivamente para prestar depoimento à Polícia Federal nesta sexta-feira, em mais uma etapa da Operação Lava Jato, está Marice Correa de Lima, citada pelos investigadores como cunhada do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

Leia também:

PF prende afilhado de Dirceu e executivos de empreiteiras

Saiba quais são as empreiteiras na mira da PF

Trocas de mensagens obtidas durante as investigações mostram que José Ricardo Nogueira Breghirolli, contato da empreiteira OAS com o doleiro Alberto Youssef, determinou a entrega de 110.000 reais a Marice na casa dela, em São Paulo, em dezembro de 2013. Apesar de negar o pedido de prisão apresentado pelo Ministério Público, o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, determinou a condução coercitiva de Marice para que ela preste depoimento sobre o caso.

Marice Correa é filiada ao PT paulista e trabalha na Confederação Sindical de Trabalhadores das Américas, um órgão ligado à CUT. Na época do mensalão, Marice já havia sido mencionada como responsável por fazer uma entrega de 1 milhão de reais à Coteminas como parte do pagamento de uma dívida de caixa dois de campanha. Ela era coordenadora administrativa do PT na ocasião.