Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com Dilma no Senado, Temer recebe atletas olímpicos no Planalto

Presidente interino foi presenteado com o uniforme que os atletas brasileiros usaram ao subir no pódio e vestiu touca de polo aquático

Enquanto a presidente afastada Dilma Rousseff avançava na maratona de perguntas dos senadores no julgamento do impeachment no Senado, o presidente interino Michel Temer recebia no Palácio do Planalto atletas que integraram a delegação do Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Ao lado do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COI), Carlos Arthur Nuzman, e do ministro dos Esportes, Leonardo Picciani, além de mais de 50 atletas, Temer não fugiu a seu estilo de discurso ao lembrar que “o esporte faz a mente sã e um corpo são” e ironizou o pessimismo com a Olimpíada.

“Todos ficaram admiradíssimos. Tais e tantas eram as afirmações da imprensa internacional do tipo vai dar tudo errado, não vai dar certo. Primeiro não vai dar certo porque o Brasil não tem condições de realizar com grandeza os Jogos Olímpicos. Segundo, não vai dar certo porque nossos esportistas brasileiros vão levar, uma duas medalhas, nada mais do que isso. E vejam que isso foi desmentido pelos fatos”, disse Michel Temer.

Sobre a decisão a ser tomada pelo Senado, que deve efetivá-lo na presidência até 2018, Temer disse à imprensa que “(aguarda) com absoluta tranquilidade. Eu sou obediente às instituições e espero que o Senado Federal venha a decidir”. Ele negou que tenha assistido ao discurso da ex-companheira de chapa e de governo e às perguntas dos senadores que Dilma respondeu.

Campeão olímpico de vôlei de praia ao lado de Alison, Bruno Schmidt discursou como representante dos atletas. Ele agradeceu sobretudo às Forças Armadas, que mantêm um programa de apoio a atletas de alto rendimento. Além da dupla, também levaram suas medalhas de ouro à sede do governo a judoca Rafaela Silva, os jogadores de vôlei William, Lucão e Lipe, e as velejadoras Martine Grael e Kahena Kunze.

Kahena presenteou o presidente interino com o uniforme verde-limão que os atletas brasileiros recebiam para subir ao pódio no Rio. Em mais um de seus esforços para demonstrar algum carisma, o peemedebista colocou sobre a cabeça a touca número 11 de Gustavo Grummy, um dos principais jogadores da seleção brasileira de polo aquático.