Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chefe de gabinete de Agnelo é suspeito de receber mesada de Cachoeira

Telejornal revela conversa entre homens do contraventor que compromete assessor do governador

Cláudio Monteiro, chefe de gabinete do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), é o novo implicado na rede de corrupção do contraventor Carlinhos Cachoeira, exposta por investigação da Polícia Federal.

Na noite desta terça-feira, reportagem do Jornal Nacional, da Rede Globo, revelou trechos de ligações telefônicas, interceptadas pelos investigadores, entre Cláudio Abreu e Idalberto Matias de Araujo, o Dadá, ambos integrantes da quadrilha de Cachoeira. Nos áudios, Monteiro é diretamente citado como receptor de uma mesada da máfia.

O objetivo dos homens de Cachoeira era conseguir a nomeação de um aliado, João Monteiro, para a direção de Serviço de Limpeza Urbana (SLU) do DF. Com isso, eles esperavam obter facilidades para a empresa Delta, um dos braços dos negócios de contraventor, que já contava com contratos com a gestão distrital.

Em uma das ligações, são mencionados os valores a serem pagos a Cláudio Monteiro: 20.000 reais no ato da nomeação e mais 5.000 reais mensais.

Procurados pela reportagem do telejornal, os envolvidos negaram o esquema.