Candidato morto em atentado tinha 110 milhões em bens

Entre os bens declarados por Zé Gomes estão 10 fazendas que somam mais 100 milhões em terras e quase 4 milhões de reais em cana de açúcar

O candidato à prefeitura de Itumbiara, José Gomes da Rocha (PTB), conhecido como Zé Gomes, declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um patrimônio no valor de 110.808.417,35 reais. Zé Gomes foi morto a tiros durante um atentado enquanto fazia carreata com correligionários pelas ruas da cidade nesta quarta-feira.

Entre os bens declarados por Zé Gomes estão três apartamentos que, somados, chegam a 1,4 milhão de reais, 440 cabeças de gado avaliadas em 528 mil reais, 270 mil reais em espécie, mais de 100 milhões de reais em terras dividas em dez fazendas, além de carros e maquinário agrícola. O candidato do PTB também mantém uma lavoura de cana de açúcar avaliada em quase 4 milhões de reais.

Zé Gomes era o candidato à prefeitura de Itumbiara que mais arrecadou e era líder nas pesquisas de intenção de voto. Suas doações somam 191 mil reais – desses, 180 mil foi uma doação realizada pelo próprio Zé Gomes.

LEIA TAMBÉM:
MP fala em crime político e busca mandante de atentado em Goiás
Foi cena de Velho Oeste, diz deputado que viu candidato ser morto

Entenda o atentado

Zé Gomes e um grupo de correligionários faziam uma carreata pelas ruas de Itumbiara quando um Fiat Siena preto com placa fria, registrada em Curitiba, veio na direção contrária. Um homem desceu do carro e com uma pistola em punho correu em direção à caminhonete onde estavam o candidato à prefeitura, o vice-governador José Eliton (PSDB), e o advogado da prefeitura de Itumbiara, Célio Rezende e outros apoiadores. Ao se aproximar, o atirador reconheceu um policial militar sem farda que corria ao lado da picape e atirou. Em seguida abriu fogo contra Zé Gomes e acabou por atingir também o vice-governador.

O atentado causou pânico nas ruas da cidade e deixou três mortos – o candidato Zé Gomes, o policial militar Vanilson Rodrigues que fazia a segurança do vice-governador e o atirador que foi identificado pela Polícia Civil de Goiás como Gilberto Ferreira do Amaral, de 53 anos, funcionário da prefeitura da cidade. O vice-governador Eliton e o advogado da prefeitura de Itumbiara, Célio Rezende, ficaram feridos, mas foram socorridos e não correm risco de vida.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. “Maluf de Itumbiara” Tchau, querido!

    Curtir

  2. jair fernando possebon

    Impressionante o tamanho da evolucao financeira do finado, esse cara devia ser muito inteligente ou muito Ladrao…

    Curtir

  3. Dilaon Sanvi

    Ao Rogério Reis: A frase está correta. O que corre risco é a vida, não a morte.

    Curtir

  4. Wanderley Mele

    Agora vai comer toda a produção de suas terras pela raiz, literalmente.

    Curtir