Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil faz panelaço contra o partido dos escândalos e a presidente mais impopular da história

Partido dos Trabalhadores apresentou um programa de TV que só conversa com os 8% de brasileiros que aprovam Dilma Rousseff. Os 71% que rejeitam a presidente protestaram

No dia que começou com a notícia de que a presidente Dilma Rousseff é a mais impopular da história, segundo pesquisa Datafolha, em que o dólar rompeu a barreira de 3,50 reais e os partidos aliados do governo começaram a desembarcar da base, o programa do Partido dos Trabalhadores na televisão foi recebido por um sonoro panelaço nas ruas do Brasil. Também houve buzinaços de quem estava preso no trânsito das grandes cidades.

Leia mais:

Dilma atinge 71% de reprovação, aponta Datafolha

O protesto registrado em todas as regiões – com centenas de imagens publicadas nas redes sociais – intensificou-se quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva surgiu afirmando que “nosso pior momento ainda é melhor do que o melhor momento deles”. Na sequência, houve o ápice do panelaço: Dilma apareceu repetindo o discurso de que “estamos em uma travessia” e terminou sua fala dizendo que “sabe suportar pressões”.

A peça partidária foi pontuada por ameaças veladas, pelos típicos discursos do “nós contra eles” e não fez nenhuma autocrítica pelo momento de crise política e econômica que o país vive. Também exibiu imagens de políticos da oposição – os senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Ronaldo Caiado (DEM-GO) e José Agripino Maia (DEM-RN), e os deputados Carlos Sampaio (PSDB-SP) e Paulo Pereira da Silva (SD-SP) – enquanto o narrador afirmava: “Não se deixe enganar pelos que só pensam em si mesmos”.