Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Assessor especial do ministro dos Transportes é demitido

Saída de Wolter Filho o torna 18º servidor a cair na esteira da crise na pasta

A faxina promovida pela presidente Dilma Rousseff no Ministério dos Transportes – onde, conforme revelou VEJA, opera um esquema de corrupção – resultou nesta terça-feira na demissão do 18º servidor da pasta. Trata-se de Wilson Wolter Filho (PT do B-AM), cuja exoneração foi publicada no Diário Oficial da União. Ele ocupava o cargo de assessor especial do ministro dos Transportes. A demissão de Wolter Filho foi assinada pela ministra-chefe da Casa Civil, Gelisi Hoffmann, segundo o documento, a pedido do próprio servidor.

Wolter Filho é empresário e, em 2010, concorreu à vaga de primeiro-suplente do Senado na chapa de Jefferson Praia (PDT), mas não foi eleito. Na segunda-feira, foi a vez do ex-diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) Luiz Antonio Pagot pedir exoneração. O diretor antecipou-se ao Planalto, que prometeu demiti-lo após suas férias, que terminariam no dia 4 de agosto. Ele também pediu ao ministro o cancelamento de suas férias. A demissão de Pagot vinha se arrastando desde que ele foi afastado do cargo pela presidente Dilma, em 2 de julho.

Na última sexta-feira, o petista Hideraldo Caron, diretor de Infraestrutura Rodoviária do Dnit entregou sua carta de demissão após muita pressão por parte do PR, partido que teve seus pupilos ceifados do comando dos Transportes pelo Planalto. Os nomes dos mais recentes demitidos somam-se aos 15 que a presidente havia exonerado ou afastado até a última quarta-feira.

Dos sete diretores do Dnit, apenas três sobreviveram às denúncias e continuam no cargo: Herbert Drummond, diretor de Infraestrutura Aquaviária; Jony Marcos Lopes, de Planejamento e Pesquisa; e Geraldo Lourenço de Souza Neto, de Infraestrutura Ferroviária. Sem quórum para deliberar, o órgão está inoperante.

A faxina nos Transportes desde que VEJA revelou esquema de corrupção

Mauro Barbosa da Silva Chefe de gabinete do ministro Alfredo Nascimento; afastado em 2 de julho e exonerado em 5 de julho Luís Tito Bonvini Assessor do gabinete do ministro; afastado em 2 de julho e exonerado em 5 de julho José Francisco das Neves Diretor-presidente da Valec; afastado em 2 de julho Alfredo Nascimento Ministro dos Transportes; pediu demissão em 6 de julho Frederico Augusto de Oliveira Dias Servidor terceirizado do Dnit; exonerado em 15 de julho José Henrique Sadok de Sá Secretário-executivo do Dnit; afastado em 15 de julho Luiz Cláudio dos Santos Varejão Coordenador-geral de Operações Rodoviárias do Dnit; exonerado em 19 de julho Mauro Sérgio Fatureto Coordenador de Administração Geral do Dnit; exonerado em 19 de julho José Osmar Monte Rocha Assessor para assuntos administrativos do Ministério; exonerado em 19 de julho Estevam Pedrosa Assessor do ministro Nascimento; exonerado em 19 de julho Darcy Michiles Secretário de Fomento para Ações de Transportes do Ministério; exonerado em 19 de julho Maria das Graças de Almeida Funcionária da Secretaria de Fomento para Ações de Transportes do Ministério; exonerada em 19 de julho Eduardo Lopes Assessor do ministério; exonerado em 20 de julho Cleilson Gadelha Queiroz Gerente de licitações e contratos da Valec; exonerado em 20 de julho Pedro Ivan Guimarães Assessor da Valec; exonerado em 20 de julho Hideraldo Caron Diretor de Infraestrutura Rodoviária do Dnit; pediu demissão em 22 de julho Luiz Antônio Pagot Diretor-geral do Dnit; pediu demissão em 25 de julho Wilson Wolter Filho Assessor especial do ministro; exonerado em 26 de julho