Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Aliados do governo ameaçam CCJ por relatoria favorável a Temer

Governistas estão dispostos a paralisar os trabalhos no colegiado

Para pressionar o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), a escolher um nome alinhado com o governo para relatar a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), governistas estão dispostos a paralisar os trabalhos no colegiado. Em conversa com Temer, os aliados sugeriram inviabilizar Pacheco na presidência da comissão se o escolhido não for, preferencialmente, Alceu Moreira (PMDB-RS).

Como Pacheco foi eleito para presidir a CCJ, ele é o único membro da comissão que não pode ser substituído pela liderança. Pacheco também não pode ser questionado pela escolha do relator. A inviabilização significa, na prática, impedir o funcionamento da maior comissão da Casa.

O argumento dos aliados é de que Alceu é mais confiável que Jones Martins (PMDB-RS), apadrinhado político do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Martins é suplente na CCJ e tem uma atuação mais discreta, enquanto Moreira é membro ativo da “tropa de choque” do governo e capaz de suportar a pressão da opinião pública.

Para pressionar Pacheco, peemedebistas lembram que ele foi indicado ao cargo pelo PMDB e, como ele tem pretensão de ser candidato ao governo de Minas, uma ação contra Temer pode prejudicar sua imagem –seu eleitor é anti-PT.

Pacheco minimizou a ação dos governistas para intimidá-lo. “Isso só me estimula”, disse. O peemedebista afirmou que a iniciativa só atrapalharia a comissão e não o atingiria. O deputado tem demonstrado um comportamento autônomo ao governo.

Atualmente, a base governista tem colocado obstáculos apenas às sessões marcadas para apreciar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que possibilita a eleição direta em situação de vacância da Presidência. Em tom de desabafo, Pacheco disse que a obstrução dos governistas “já está aborrecendo”. “A PEC das Diretas permanecerá na pauta até que seja apreciada, admitida ou não”, afirmou.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Seria mais interessante esses calhordas enfrentarem a justiça em vez de ficar fugindo dela. É lamentável e profundamente vergonhoso.

    Curtir

  2. Gordon Freeman

    Lacaios do governo, sofrerão as consequências brevemente….É questão de tempo. O Povo não é bobo.

    Curtir

  3. são covardes… serão julgados agora ou nas urnas e depois das urnas, sem o carguinho de politico, caem na primeira instância, dai não tem choro nem vela… vão pra cadeia delatar quem ainda não foi delatado.

    Curtir

  4. ADRIANOVIAJANTE007

    A corrupção no Congresso é enorme e vemos como eles manipulam para se manter no poder. É uma vergonha este país.

    Curtir

  5. Paulo Bandarra

    A profundidade da corrupção nas instituições é brutal. Não há como se falar mais em democracia e que as instituições estão funcionando.

    Curtir

  6. Paulo Bandarra

    A própria reforma da previdência foi combinada com o sistema financeiro e não com os trabalhadores que pagarão por ela.

    Curtir

  7. Marcos Antonio de Assis

    KKKK, Pacheco pode agir com tranquilidade contra esse Usurpador. Os aliados de Temer estão enganados, só lembrando. Aécio Neves que era o principal aliado de Temer perdeu aqui em Minas e o Prefeito de BH é do PT. Aqui nós não toleramos é corrupto e gente desonesta. Faça o correto e não fique do lado de ladrão.

    Curtir