Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Aécio, após gravações da JBS: ‘Absolutamente tranquilo’

O senador tucano disse ainda que a relação que mantinha com Joesley Batista, dono da maior processadora de carnes do mundo, era estritamente pessoal

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) emitiu uma breve nota nesta quarta-feira dizendo estar “absolutamente tranquilo” quanto à correção de todos os seus atos. A declaração foi divulgada pela assessoria imprensa do parlamentar após serem divulgadas, pelo jornal O Globo, as informações de que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, teria gravado o tucano pedindo 2 milhões de reais sob a justificativa de custear sua defesa na Operação Lava-Jato.

“O senador Aécio Neves está absolutamente tranquilo quanto à correção de todos os seus atos. No que se refere à relação com o senhor Joesley Batista, ela era estritamente pessoal, sem qualquer envolvimento com o setor público. O senador aguarda ter acesso ao conjunto das informações para prestar todos os esclarecimentos necessários”, disse a assessoria do tucano.

Na gravação de Batista, que fechou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República, ao lado de seu irmão Wesley Batista e outros cinco executivos da JBS, Aécio teria sugerido que o dinheiro fosse entregue a um primo seu. De acordo com O Globo, o presidente do PSDB teria dito ao empresário que o valor custearia o trabalho do advogado Alberto Zacharias Toron. A conversa teria durado 30 minutos e foi gravada em um hotel em São Paulo.

“Se for você a pegar em mãos, vou eu mesmo entregar. Mas, se você mandar alguém de sua confiança, mando alguém da minha confiança”, teria dito Joesley ao tucano. “Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho”, teria respondido Aécio, em uma suposta referência a seu primo Frederico Pacheco de Medeiros.

Ainda segundo a publicação, o dinheiro foi entregue em quatro parcelas de 500.000 reais a Medeiros pelo diretor de relações institucionais da JBS, Ricardo Saud. Uma das entregas teria sido filmada pela Polícia Federal, ocasião em que Frederico Medeiros teria repassado o dinheiro a Mendherson Souza Lima, secretário do senador Zezé Perrella (PMDB-MG).

O jornal também informa que a PGR tem indícios de que essa parte do dinheiro não foi destinada ao pagamento do advogado. A PF teria seguido Souza Lima, que fez três viagens de carro a Belo Horizonte para levar a propina. Ele teria remetido os 500.000 reais à empresa Tapera Participações Empreendimentos Imobiliários, de Gustavo Perrella, filho de Zezé Perrella.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Tony Wosnjuk

    Mais um cara de pau. Gente == quando que isso vai parar? Não tem fim.

    Curtir

  2. Jarbas N. Cavalcante

    Acredito que o homem mais rico do Brasil hoje em dia, é o dono da fabrica do óleo de peroba. É impressionante o numero de caras de pau na politica Brasileira.

    Curtir

  3. José Luiz Fialho

    Vai ser tranquilo assim lá em Minas Gerais! Préstenção sô! Todo mundo tá falando docê. Uai sô. ÉMEZZZ?

    Curtir

  4. Bento Gonçalves peres

    E agora, falta pouco para pegar todos. Esse parlamento está todo contaminado. Não entendi porque só falaram só do Temer e Aécio, porque esse cara é cria do Lula. São na verdade, os maiores beneficiários do BNDES, de pequeno frigorífico no interior de Goiás, virou o maior do mundo na gestão Ptralha. Agora a polícia mostra que os donos domina é todos com dinheiro apropriado dos brasileiros. Estamos no fundo do poço.

    Curtir

  5. jose barbosa

    Todo sujo, mas bem tranquilo. Afinal, conseguiu soltar o “barro”.

    Curtir

  6. kkkkkkkkkkkk tranquilamente fudi@#$@ kkk

    Curtir

  7. Hermes Alves de Matos

    Mais tranquilo vai ficar, repousando na cadeia. Nojento!

    Curtir

  8. Jorge Iório

    Tranquilo depois de vir a publico suas intencoes de barrar a Lava-jato? Engana que eu gosto!

    Curtir