A maldição da Casa Civil derruba Palocci

Ministros petistas não resistem à transparência e à retidão exigidas pelo cargo

Em 17 de maio, poucos dias depois da denúncia do espantoso salto patrimonial do ministro Antonio Palocci, reportagem do site de VEJA alertou para o risco de ele ser o próximo ministro pego pela maldição da Casa Civil caso deixasse dúvidas sobre a origem de tanto dinheiro. Nada explicou. E caiu. Não se trata de mau agouro ou falta de sorte, mas de uma coincidência que une todos os ministros da pasta na Era PT. Os ocupantes do segundo posto mais importante do governo não resistem à transparência e à retidão exigidas pelo cargo. Palocci foi o terceiro ministro da Casa Civil a ser demitido desde que o PT chegou à Presidência da República, há dez anos. Antes dele caíram José Dirceu e Erenice Guerra. Até mesmo Dilma Rousseff quando ministra esteve com a cabeça a prêmio. Escapou ilesa com a ajuda de Luiz Inácio Lula da Silva. Abaixo, os piores momentos da Casa Civil: