Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vitória e Bahia empatam e seguem ameaçados na tabela

Resultado do clássico não foi bom para nenhuma das equipes, embora o Bahia tenha escapado temporariamente da zona do rebaixamento

Vitória e Bahia ficaram no zero a zero em partida realizada neste domingo, no Estádio Barradão. Em partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, os rivais baianos não conseguiram balançar as redes, apesar de terem feito um jogo bem disputado. O resultado acabou sendo ruim para as duas equipes, embora seja um pouco melhor para o Tricolor Baiano. Enquanto o Vitória segue na zona de rebaixamento com 9 pontos somados, o Bahia se aproveitou da derrota do São Paulo, que soma os mesmos 11 pontos, para o Flamengo e acabou deixando o Z4.

No próximo final de semana, as equipes voltam a campo para a disputada a 12ª rodada da competição. O Rubro-Negro fará um duelo importante contra o Atlético-GO, no sábado, no estádio do Serra Dourada, em Goiânia. Já o Esquadrão de Aço recebe o Fluminense no próximo domingo na Arena Fonte Nova.

O jogo – A partida começou com um ritmo muito acelerado. Jogando fora de casa, o Bahia apostava nos contra-ataques rápidos, e logo aos dois minutos Mendoza saiu livre pela ponta esquerda e exigiu a primeira defesa do goleiro adversário.

A resposta do Vitória veio aos cinco minutos, quando Kieza recebeu livre dentro da área, porém Jean saiu bem do gol e fechou o bem o ângulo. No escanteio desta jogada, André Lima subiu sozinho dentro da área e cabeceou para fora.

Empurrado pela torcida, o Rubro-Negro começou a buscar mais jogadas ofensivas. Porém, o bom momento sofreu um balde água fria aos 20 minutos, quando o atacante Kieza precisou ser substituído por causa de uma lesão no ombro direito.

Aos 29, após boa troca de passes da o Leão, David encontrou André Lima dentro da área, o centroavante subiu bem e cabeceou bonito exigindo uma linda defesa do goleiro Jean. No escanteio, Jean fez outra boa defesa na cabeçada do zagueiro Kanu.

O Bahia atacou pouco no primeiro tempo. As principais chances do Tricolor Bahiano foram os contragolpes puxados pelo atacante Mendoza. O lance mais caprichado saiu aos 41 minutos, o colombiano tabelou com o meia Régis na entrada da área, no entanto na hora da devolução a zaga do Vitória foi precisa do corte.

Na segunda etapa, o jogo seguiu a mesma linha da primeira etapa. A equipe da casa pressionava o adversário, que tentava se aproveitar dos contragolpes rápidos com um ataque mais leve. Porém as duas equipes não conseguiam criar boas chances para tentar abrir o placar.

A primeira oportunidade clara da segunda metade do jogo foi em favor do Leão. Aos 20 minutos, o atacante David passou fácil por Armero e arrematou com força, exigindo mais uma defesa importante do Jean. O lance pareceu animar o Vitória que se lançou ao ataque.

Com dificuldades para furar a defesa adversária, a estratégia utilizada pelo Rubro-Negro foi alçar bolas na áreas. Aos 30 minutos, a zaga do Bahia cortou mal e a bola acabou sobrando livre para André Lima, porém o centroavante teve seu chute bloqueado no momento certo por Matheus Sales.

Aos 38 minutos, ocorreu a chance mais clara de toda a partida. Após a bobeada da zaga do Bahia, Yago recuperou a bola na ponta direita e encontrou André Lima sozinho dentro da pequena área, o atacante chutou rasteiro e a bola acabou interceptada pelo zagueiro Tiago, que salvou o Tricolor Bahiano.

FICHA TÉCNICA: VITÓRIA 0 x 0 BAHIA

Local: Estádio Barradão, em Salvador (BA)
Data: 02 de julho de 2017, domingo
Horário: 16 horas (Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Fifa-SP)
Público: 10.741 pagantes
Renda: R$ 195.833,50
Cartões amarelos: André Lima, Kanu, Willian Farias, Geferson, Patric (Vitória); Tiago, Zé Rafael, Allione (Bahia)

VITÓRIA: Fernando Miguel; Patric, Kanu, Ramon e Geferson; Willian Farias, Yago, Carlos Eduardo (Gabriel Xavier), Cleiton Xavier (Neílton); Kieza (David) e André Lima. Técnico: Alexandre Gallo

BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago, Eder e Armero; Matheus Sales, Renê Júnior, Régis (Vinicius), Allione (Douglas); Zé Rafael (Juninho) e Mendoza. Técnico: Jorginho

(com Gazeta Press)