Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Seleção Brasileira tem pior início de sua história em número de pontos nas Eliminatórias para a Copa do Mundo

Seleção de 2002 obteve 3 vitórias nos primeiros 6 jogos, uma a mais do que a Seleção atual

A Seleção Brasileira não começou nada bem sua caminhada rumo a Copa do Mundo 2018. Com o empate em Assunção com o Paraguai, a equipe canarinho chegou a 10 pontos em seis jogos, um a menos que o conquistado pela equipe nas Eliminatórias para a Copa de 2002, até hoje tido como o pior desempenho do país na competição. Atualmente são duas vitórias e quatro empates, contra três vitórias, dois empates e uma derrota daquela época.

O Brasil, em sua caminhada para o Japão, empatou com a Colômbia fora de casa na estreia, venceu Equador e Peru, dentro e fora de casa respectivamente, empatou com o Uruguai em casa, perdeu para o Paraguai fora e venceu a Argentina em casa. Após os primeiros seis jogos, a Canarinho venceu mais seis jogos da competição terminando como terceiro colocado geral.

Entretanto, apesar de as chances de classificação serem absurdamente grandes, a equipe de Dunga deve ficar atenta. Com 10 pontos conquistados, os próximos adversários da equipe são o Equador fora de casa, onde o empate não seria um resultado ruim devido ao ótimo momento da seleção do país, e a Colômbia em casa, jogo fundamental onde tudo pode acontecer. Na 9º e 10º rodadas tropeços não serão permitidos, visto que a equipe enfrentará a Bolivia em casa e visitará a fraca Venezuela.

Outro ponto a ser considerado e a comparação de defesa e ataque entre as diferentes Seleções Brasileiras, Em 2002 a defesa não era muito melhor, tendo sofrido 7 gols em seis jogos contra 8 da atual. O ataque era pior, com 8 gols marcados, três a menos que a seleção atual.

Por fim, vale lembrar que o futebol apresentado pelos adversários da nossa Seleção aumentou muito, já que países como Chile e Equador se tornaram presenças comuns em Copas do Mundo, enquanto seleções como o Peru passaram a se armar melhor para ameaçar os três grandes do continente. Não só o Brasil, como o Uruguai e Argentina, terão suas dificuldades respectivas para estarem na Rússia em 2018.