Seis são acusados por ‘Tragédia de Hillsborough’ após 28 anos

Desastre matou 96 torcedores do Liverpool em 1989. Policial responsável pela operação do estádio foi acusado de "homicídio por negligência grave"

A promotoria britânica acusou formalmente nesta quarta-feira seis pessoas por participação no desastre de Hillsborough, em 15 de abril de 1989, quando 96 torcedores do Liverpool morreram no estádio de Sheffield, a maior parte delas esmagada, na semifinal da Copa da Inglaterra, contra o Nottingham Forest.

Entre os acusados está o policial responsável pela operação do estádio naquele dia, David Duckenfield, acusado de homicídio por negligência grave. O ex-chefe da polícia de South Yorkshire, Norman Bettision, foi acusado de má conduta em um cargo público por mentir sobre o desastre e suas consequências.

O advogado da polícia de South Yorkshire foi acusado de atuar “com intenção de desviar o curso da justiça pública” por mudanças nas declarações de testemunhas durante uma investigação sobre a tragédia. “O processo penal começou agora e os acusados têm o direito a um julgamento justo”, disse Sue Hemming, promotor-chefe para crimes especiais e antiterrorismo.

O que foi a tragédia de Hillsborough

Uma série de circunstâncias infelizes e erros da polícia culminaram no desastre em Sheffield. Primeiro, obras na estrada atrasaram a chegada dos fãs e criaram um gargalo na entrada. Os torcedores do Liverpool tinham acesso ao estádio Hillsborough por apenas um portão.

A polícia então decidiu abrir os portões e a avalanche humana chegou às arquibancadas, esmagando centenas de pessoas contra o alambrado que separava os torcedores do gramado. Seis minutos depois do início da partida, o árbitro suspendeu o jogo ao perceber que algo estava errado.

A vítima mais jovem tinha 10 anos: Jon-Paul Gilhooley, primo de Steven Gerrard, que mais tarde virou um dos grandes ídolos da história do Liverpool. A tragédia também matou mulheres e vários menores de idade. A polícia permitiu a entrada de apenas uma ambulância no gramado e as pessoas foram obrigadas a improvisar as placas de publicidade como macas.

Na época da tragédia, a polícia e parte da imprensa culparam os torcedores de embriaguez e tentativa de entrar no estádio sem ingressos, em uma época em que os torcedores violentos (os famosos hooligans) eram um grave problema na Inglaterra. A falsa versão que culpava torcedores desordeiros sem ingressos circulou por décadas, causando revolta nos familiares das vítimas.

A investigação original classificou as mortes como acidentais, mas as famílias recorreram da decisão e conseguiram revogá-la em 2012 depois de uma extensa investigação que analisou documentos anteriormente secretos e revelou, por meio do “relatório Taylor”, más praticas e erros da polícia. Os promotores consideraram um grupo de 23 suspeitos, incluindo indivíduos e organizações.

Apenas no ano passado, um júri inocentou as vítimas e culpou as autoridades pelo desastre. Os eventos em Hillsborough resultaram em uma ampla modernização dos estádios na Inglaterra. Nas principais divisões, eles se tornaram mais seguros, sem setores para torcedores ficarem em pé e alambrados.

(com Estadão Conteúdo e AFP)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jaison Da Silva

    28 anos depois…lkkkkkk….parece o Brasil…..

    Curtir