Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presidente do Palmeiras despista sobre Cuca e explica demissão

Segundo Maurício Galiotte, "oscilação" do time em quatro meses de trabalho motivou a saída de Eduardo Baptista

O presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, concedeu entrevista nesta sexta-feira para explicar a demissão do técnico Eduardo Baptista. A “oscilação” do time nos quatro meses de trabalho foi apontada como o fator decisivo para a mudança. Em pouco mais de 15 minutos de discurso, Galiotte evitou falar sobre a possibilidade de Cuca retornar ao Palmeiras, menos de seis meses depois do título do Brasileirão. 

“Na nossa avaliação, o time, apesar de ter conquistado pontos, oscilou demais. Nós tivemos problemas de desempenho dentro de campo. Esse é o entendimento da nossa diretoria, e esse é o motivo de nós termos que fazer a alteração”, explicou. 

A eliminação para a Ponte Preta na semifinal do Paulistão e o mau desempenho do time nos dois últimos jogos da Libertadores, apesar de o time ser líder de seu grupo, acabaram com a paciência dos dirigentes e torcedores. “Tínhamos um planejamento e no decorrer dos meses não atingimos a evolução esperada e necessária. Entendemos que precisávamos de ajustes.”

Cuca –  Maurício Galiotte garantiu estar com pressa para encontrar o substituto de Eduardo Baptista, mas evitou falar sobre possíveis sucessores, como Cuca, o favorito da torcida e também da diretoria. “Vamos a partir desse momento trabalhar internamente e, assim que tivermos uma situação mais evoluída, passaremos aos senhores”, disse, sem citar um prazo para a definição. 

O presidente, porém, negou que Cuca tenha tido problemas de ambiente com jogadores e dirigentes do Palmeiras em 2016. “O Cuca saiu em dezembro apenas por problemas particulares.” Na ocasião, o treinador disse que tiraria um ano sabático para resolver questões familiares. 

(com Estadão Conteúdo)