Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Palmeiras sai na frente, mas cede empate ao Vasco da Gama

O resultado não foi bom para as duas equipes, que seguem em crise no Campeonato Brasileiro

Vasco e Palmeiras começaram o segundo turno do Campeonato Brasileiro com um gosto amargo. Neste domingo, atuando em Volta Redonda, as duas equipes fizeram uma partida sofrível e empataram por 1 a 1. O primeiro tempo foi de fazer os pais dos atletas em campo torcerem o nariz. Com apenas três chances reais de gol, as duas equipes pouco produziram e Róger Guedes e Paulinho desperdiçaram as principais oportunidades.

Na etapa final, o jogo seguiu morno, mas melhorou no terço final. Aos 31, Jean recebeu pelo lado direito e cruzou na área. Sozinho, o venezuelano cabeceou para o fundo das redes e inaugurou o marcador. Aos 42, porém, Manga Escobar, que havia entrado na vaga de Wellington, empatou. Nenê cobrou escanteio pela esquerda, Jean subiu e tocou de cabeça. Prass falhou e não achou nada, e abola ficou para Manga Escobar empurrar para as redes.

O empate foi ainda mais lamentado do lado alviverde. Além de estar na frente do placar até os 42 minutos do segundo tempo e terminar apenas com o empate, o Verdão não consegue amenizar a crise pela eliminação nas oitavas de final da Copa Libertadores, contra o Barcelona do Equador.

Com o resultado, o Verdão se manteve na quarta colocação com 33 pontos, desperdiçando a oportunidade de assumir o terceiro lugar de forma provisória, já que o Santos, que soma 35, atua apenas na segunda-feira. Já o Vasco é o 12º com 25 pontos.

Na próxima rodada, o Palmeiras recebe a Chapecoense, domingo, às 19h (de Brasília), no Allianz Parque. Já o Vasco visita o Bahia no mesmo dia, às 16h (de Brasília), na Arena Fonte Nova.

O jogo – Na partida fraca no Rio de Janeiro, a primeira oportunidade de gol saiu apenas aos 10 minutos. Rafael Marques lançou Luis Fabiano, que invadiu a área a pela direita e bateu firme, mas o camisa 9 mandou a bola para fora.

Os primeiros 45 minutos foram realmente ruins e o Palmeiras só conseguiu assustar aos 36 minutos, quando Róger Guedes desperdiçou grande chance. Em contra-ataque, Deyverson fez o pivô e deixou a bola para Guerra, que abriu para o camisa 23 na esquerda. O atacante avançou sozinho e entrou na área, mas chutou em cima de Martin Silva.

Antes do intervalo, foi a vez de o Vasco perder uma chance incrível. Mateus Vital puxou contra-ataque pela direita e cruzou rasteiro na área. A bola chegou em Paulinho, que poderia bater de primeira, mas preferiu dominar e finalizou em cima de Jean.

No segundo tempo, o jogo seguiu morno, mas melhorou no terço final. Aos 27, Nenê recebeu linda enfiada de Mateus Vital e, completamente sozinho dentro da área, tentou finalizar por cima de Fernando Prass, mas Luan cortou em cima da linha.

Quatro minutos depois, foi o Palmeiras quem teve ótima oportunidade e, desta vez, Guerra não desperdiçou. Jean recebeu pelo lado direito e cruzou na área. Sozinho, o venezuelano cabeceou para o fundo das redes e inaugurou o marcador.

Aos 42, porém, Manga Escobar, que havia entrado na vaga de Wellington, empatou. Nenê cobrou escanteio pela esquerda, Jean subiu e tocou de cabeça. Prass falhou e não achou nada, e abola ficou para Manga Escobar empurrar para as redes.

FICHA TÉCNICA: VASCO 1 X 1 PALMEIRAS

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 13 de agosto de 2017 (Domingo)
Horário: 16h(de Brasília)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (Fifa-PR)
Assistentes: Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos (Fifa-PR)
Cartões amarelos: Nenê (Vasco); Raphael Veiga e Jean (Palmeiras)
Gols: Guerra (Palmeiras), aos 31 minutos do segundo tempo, e Manga Escobar (Vasco), aos 41 minutos da etapa final

VASCO: Martín Silva; Gilberto, Rafael Marques, Breno e Ramon; Jean e Wellington (Manga Escobar); Mateus Vital, Wagner (Nenê) e Paulinho (Paulo Vitor); Luis Fabiano. Técnico: Milton Mendes

PALMEIRAS: Fernando Prass, Jean, Edu Dracena, Luan e Michel Bastos; Thiago Santos, Tchê Tchê (Borja) e Bruno Henrique (Keno); Guerra (Zé Roberto); Róger Guedes e Deyverson. Técnico: Cuca

(com Gazeta Press)