Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Os cinco gols contra mais bonitos do futebol brasileiro

João Paulo, do São Bento, tentou entrar para essa lista nesta quarta (15)

Jogando no Novelli Júnior, no fim da tarde desta quarta (15), o Ituano venceu o São Bento por 1 x 0, mas o gol do time da casa foi estranho. Bem estranho, apesar de ter sido um golaço.

Com 21 minutos do primeiro tempo, o zagueiro João Paulo tentou recuar a bola para o goleiro Rodrigo Viana, mas colocou um pouco de força e fez com que a bola ganhasse uma altura um pouco elevada. Rodrigo estava na estrada da área e viu que seria encoberto. Por isso, voltou correndo para o gol e tentou tirar a bola de bicicleta, mas a bola acabou ultrapassando a linha, dando a vitória ao Ituano.

Aproveitando esse gol, PLACAR trouxe cinco golaços contra já marcados no futebol brasileiro. Veja abaixo (vídeos mais abaixo):

5° – Castor (Remo) – contra o Corinthians

Era a Copa do Brasil de 1996. O Remo enfrentava o atual campeão Corinthians e apesar da pressão que sofria, conseguia vencer por 1 x 0, com destaque para seu goleiro, que fechava tudo. Contudo, aos 47 minutos do segundo tempo, no último lance do jogo, o zagueiro Castor tentou afastar uma bola que estava pingando na área e acabou marcando um golaço contra.

4° – Júnior Baiano (Flamengo) – contra o São Paulo

Em 2005, o Flamengo enfrentou o São Paulo no Morumbi. Até os 15 do segundo tempo, o jogo estava empatado por 0 x 0. Aí foi a vez do zagueiro Júnior Baiano aparecer. Pressionado pelo ataque tricolor, ele tentou recuar a bola para o goleiro Diego, mas acabou encobrindo o goleiro flamenguista, marcando um golaço contra. O jogo terminou com vitória são-paulina por 2 x 0.

3° – Berg (Coritiba) – contra o Atlético-PR

Era a final do estadual. E era contra o maior rival. Após empate em 1 x 1 no jogo da ida, a decisão ficaria para o segundo jogo e o Atlético-PR tinha vantagem do empate. O Furacão fez 1 x 0, mas o Coritiba virou. E o segundo gol foi do zagueiro Berg, aproveitando a falha do goleiro Marolla. Contudo, antes do fim do jogo, o Atlético pressionava e Berg voltou a ser protagonista. Uma bola foi para o alto perto da marca do pênalti. O zagueiro tentou disputar no alto com um companheiro e, de forma desengonçada, acabou marcando contra, encobrindo o goleiro.

2° – Oseás (Palmeiras) – de cabeça, contra o Corinthians

É um clássico. Era um jogo no período da manhã. No dia 15 de março de 1998, Marcelinho Carioca cobrou um escanteio pela direita e Oseás, não se sabe ao certo, tentou cortar ou tirar a bola, mas acabou marcando um golaço contra. O Palmeiras ainda empataria o jogo com gol de Chris no fim, deixando o jogo empatado em 1 x 1.

1° – Quiñonez (El Nacional-EQU) – contra o Atlético-MG

É de um time gringo, mas aconteceu no Brasil. O Atlético-MG estava na semifinal da Copa Conmebol de 1992 e havia perdido, em Quito, o jogo da ida para o El Nacional-EQU por 0 x 1. Na volta, no Mineirão, o Galo vencia por 1 x 0, até Quiñonez, do El Nacional, brilhar. O Galo atacava, mas o zagueiro quis ser protagonista. pegou uma bola na entrada da área e foi em direção ao seu gol, driblando companheiros e adversários. Ao chegar no goleiro, no entanto, ele não parou. Acabou trombando com o goleiro e vendo a bola correr para o gol vazio.