Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Loco’ Bielsa: o técnico milionário que mora em 30 m²

Questionários, dispensas e vida no CT. Jornal argentino detalhou as mais novas loucuras do treinador, que hoje dirige vários brasileiros no Lille, da França

O técnico argentino Marcelo Bielsa já pode ser considerado uma lenda do futebol apesar de ter conquistado poucos títulos na carreira. Seus métodos pouco convencionais, que lhe renderam o apelido de “El Loco“, o ar professoral e sua forma simples e direta de encarar o esporte e a vida são bastante admirados por colegas de profissão, como Tite, que recentemente participou de um evento com Bielsa no Rio – no qual o argentino se negou a posar com uma camisa da seleção brasileira. Nesta temporada, as loucuras do treinador estão a serviço do Lille, da França, e já chamam a atenção da imprensa internacional.

O diário argentino Olé acompanhou alguns dias do trabalho de Bielsa em Lille (cidade onde chove em média 127 dias por ano) e revelou alguns detalhes do dia a dia do treinador, que, segundo o jornal, está “mais louco do que nunca”. Como comprovou durante as palestras na CBF, Bielsa acompanhou bastante o futebol brasileiro enquanto esteve desempregado. Por isso, indicou ao clube francês as contratações de Luiz Araújo e Thiago Mendes, do São Paulo, e Thiago Maia, do Santos. E os reforços do clube já foram recebidos de forma surpreendente.

Questionário e dispensas

Segundo o Olé, Bielsa preparou um questionário com 200 perguntas como “o que pensa sobre a pobreza do mundo?” e “quais são seus cinco livros ou filmes favoritos?” para conhecer melhor seus jogadores. Ele também espalhou centenas de frases motivacionais pelas paredes do centro de treinamento e, logo em seus primeiros dias, tomou a medida mais drástica: dispensou 11 jogadores, via mensagem de texto, incluindo “pesos-pesados” como Eder, o atacante que marcou o gol do título de Portugal na Euro 2016 e o capitão do time Río Mavuba. Os atletas dispensados que não foram negociados estão treinando com a equipe B, que disputa a quarta divisão e perderam até suas vagas no estacionamento do clube.

Apesar de não ter investido em jogadores badalados, o Lille foi o segundo clube que mais gastou na França, atrás, claro, do PSG de Neymar: foram 65 milhões de euros em 14 jogadores. O treinador também mandou construir uma sala de jantar e mais 11 quartos duplos, além de salas de recuperação e repouso no centro de treinamento. Apesar de seu ar mal-humorado, Bielsa se animou a cantar tango na apresentação do time e divertiu o elenco:

‘Casa’ de 30m ²

O CT do Lille, inclusive, se tornou, literalmente, o lar de Bielsa. Enquanto técnicos badalados como José Mourinho ou Pep Guardiola vivem em hotéis ou mansões, o técnico nascido em Rosário preferiu viver em um espaço de apenas 30 metros quadrados, que antes funcionava como um depósito de materiais esportivos na sede do clube. É lá onde Bielsa dorme e assiste vídeos de futebol – viu mais de 50.000 jogos em 30 anos de profissão. Segundo seu irmão, Rafael, Lille dá a Bielsa “todas as condições de infelicidade para que ele esteja bem.” Recentemente, porém, sua esposa, a arquiteta Laura Bracalenti, tentou melhorar sua imagem com um conselho: olhar nos olhos dos jornalistas e sorrir nas coletivas.

O Olé citou ainda algumas loucuras conhecidas do treinador que “escolheu treinar equipes menores”, como quando pediu a seu motorista que o levasse a conhecer lugares pobres no Chile, quando visitou um convento de freiras em Bilbao ou quando gritou a Carlitos Tevez, na Copa América de 2004, uma orientação nada coloquial: “verticalize a oferta de passes.” Bielsa, de 62 anos, se destacou como técnico em seu clube do coração, o Newell’s Old Boys (chorou de tristeza no vestiário do Morumbi após derrota na final da Libertadores de 1992) e da seleção argentina (foi campeão olímpico em 2004). Nos últimos anos, passou pora seleção chilena, Athletic Bilbao e Olympique de Marselha. Em sua estreia no último fim de semana, o Lille venceu o Nantes por 3 a 0.

Marcelo Bielsa, Fabio Capello e Tite

Marcelo Bielsa, Fabio Capello e Tite durante evento da CBF, em maio de 2017 (Lucas Figueiredo/CBF/Divulgação)