Liga dos Campeões: três times já conseguiram ‘revanche’ em finais

Juventus, derrotada pelo Real Madrid em 1998, busca sua chance em 2017

Na decisão da Liga dos Campeões de 2017, a Juventus tentará uma revanche da final de 1998,  vencida pelo Real Madrid. Há 19 anos, em Amsterdã, o clube espanhol foi campeão com vitória de 1 a 0, gol do montenegrino Pedrag Mijatovic. Agora, a Juventus tentará repetir o feito que apenas três equipes já conseguiram na história.

Veja também

Veja abaixo quais times conseguiram uma “revanche” em final de Liga dos Campeões:

Revanche 1 – Milan-Ajax (26 anos depois)

1969 – Milan 4 a 1 Ajax (Madri)

A final entre Milan e Ajax marcou o encontro entre dois craques: Gianni Rivera um dos maiores jogadores italianos de todos os tempos e vencedor do prêmio Bola de Ouro daquela temporada e Johan Cruyff o maior jogador holandês, ainda em começo de carreira.

O Ajax já era treinado por Rinus Michels, o criador do Futebol Total. Na equipe do Milan estava Giovanni Trapattoni que seria futuramente treinador campeão da Liga dos Campeões pela Juventus em 1985. Pierino Prati fez 3 dos 4 do Milan na final e até hoje é um dos três únicos jogadores com um hat-trick em uma decisão. Os outros são Di Stéfano e Puskas (duas vezes) ambos pelo Real Madrid.

1995 – Ajax 1 a 0 Milan (Viena)

A revanche do Ajax contra o Milan se deu por meio de um gol marcado por Patrick Kluivert que tinha apenas 18 anos de idade, 15 minutos depois de ter entrado em campo no lugar do finlandês Jari Litmanen. Foi o primeiro ano que os calções com patrocinadores foram usados em uma final, que foi a primeira transmitida por canal privado.

Ajax e Milan também jogaram na fase de grupos e em ambos os jogos o time holandês ganhou por 2 a 0. No time campeão jogavam Frank Rijkaard, campeão pelo Milan em 1989 e 1990 e Clarence Seedorf que seria campeão pelo Milan em 2003 e 2007. Fabio Capello, treinador do Milan era jogador da Juventus em 1973, na final perdida para o Ajax.

Revanche 2 – Ajax-Juventus (23 anos depois)

1973 – Ajax 1 a 0 Juventus (Belgrado)

A final entre Ajax e Juventus foi marcada pela posse definitiva do troféu ao Ajax após vitória de 1 a 0, porque a equipe holandesa venceu o torneio terceira vez seguida, o primeiro time a ganhar seguidamente desde o pentacampeonato do Real Madrid entre 1956 e 1960.

No Ajax, 6 jogadores daquela equipe (Wim Suurbier, Ruud Krol, Arie Haan, Johan Neeskens, Johnny Rep autor do gol do título de 1973 e Johan Cruyff) jogaram a final da Copa do Mundo do ano seguinte na derrota para a Alemanha Ocidental. Foi o último título de Cruyff no Ajax. No ano seguinte ele iria para o Barcelona. Na Juventus, além de Fabio Capello, jogavam também o brasileiro campeão mundial de 1958, José Altafini, conhecido no Brasil como Mazzolla e o goleiro que seria campeão do mundo com a seleção italiana em 1982, Dino Zoff.

1996 – Juventus (4) 1 a 1 (2) Ajax (Roma)

A revanche da Juventus contra o Ajax aconteceu no estádio Olímpico de Roma, na Itália. O Ajax tinha 8 jogadores do time campeão no ano anterior e o artilheiro da competição, Jari Litmanen com 9 gols. O clube só tinha perdido um jogo nos últimos 20 na competição.

Depois do empate em 1 a 1 nos 120 minutos, a Juventus ganhou por 4 a 2 nos pênaltis. Essa seria a primeira de 3 finais seguidas do clube italiano, que perderia as outras duas. O treinador era Marcello Lippi, que 10 anos depois seria o campeão do mundo com a Itália na final contra a França. O atual treinador do Real Madrid, Zinedine Zidane, fazia parte do elenco juventino, mas não jogou a final. Jogavam também no time italiano Gianluca Vialli, Paulo Sousa, Alessandro Del Piero, Antonio Conte, Angelo Peruzzi e Didier Deschamps.

Revanche 3 – Liverpool-Milan (2 anos depois)

2005 – Liverpool (3) 3 a 3 (2) Milan (Istambul)

A final entre Liverpool e Milan nesse ano foi considerada uma das mais épicas de todos os tempos e ficou conhecida como Milagre de Istambul. O primeiro tempo acabou 3 a 0 pro Milan e o segundo tempo acabou 3 a 0 para o Liverpool. Após empate sem gols na prorrogação, o título foi decidido nos pênaltis com vitória de 3 a 2 para o time inglês.

Desde 1985, o Liverpool tentava o seu quinto título, que veio após muito sufoco. O primeiro gol do jogo foi do capitão italiano Maldini, com 50 segundos de jogo, mais rápido da história das finais da Liga dos Campeões. O argentino Crespo fez 2 gols pro Milan e o jogo parecia resolvido. No segundo tempo, o ídolo Gerrard fez o primeiro, depois Smicer e Xabi Alonso empataram o jogo em apenas 6 minutos. Nos pênaltis brilhou a estrela do goleiro polonês Dudek que defendeu o pênalti do ucraniano Shevchenko e acabou dando o título para o Liverpool.

O Milan entre outros jogadores tinha Dida, Cafu, Kaká, Serginho, Maldini, Crespo, Seedorf, Pirlo e Shevchenko. O Liverpool tinha Dudek, Hyypia, Kewell, Smicer, Xabi Alonso, Gerrard, Luís García e Cissé.

2007 – Milan 2 a 1 Liverpool (Atenas)

A revanche do Milan contra o Liverpool aconteceu no estádio Olímpico de Atenas na Grécia. Na mesma cidade, em 1994, o Milan ganhava de 4 a 0 do Barcelona e era campeão do torneio pela quinta. O Liverpool tinha 7 jogadores que foram campeões dois anos antes (Carragher, Finnan, Riise, Xabi Alonso, Gerrard e Kewell) além do treinador Rafa Benítez. Já o Milan tinha 9 jogadores que perderam para o Liverpool (Dida, Nesta, Maldini, Gattuso, Pirlo, Seedorf, Kaká, Cafu e Serginho) além do treinador Carlo Ancelotti.

O Milan novamente abriu vantagem, mas agora de 2 a 0, com dois gols de Inzaghi. O Liverpool só marcou seu gol aos 44 minutos do segundo tempo com Kuyt. Com o resultado, o time italiano conseguiu o seu sétimo título na competição. Kaká foi o grande nome no time na campanha do título e artilheiro da competição com 10 gols. Mais tarde, o brasileiro foi eleito também o melhor jogador do mundo pela FIFA.