Kaká quer seguir os passos de Zidane

Antes de pendurar as chuteiras e virar treinador, porém, meia do Orlando City quer voltar ao Brasil e disputar uma Libertadores

Aos 35 anos, Kaká já começa a vislumbrar o final de sua carreira como jogador profissional. Seu contrato com o Orlando City, dos Estados Unidos, se encerra em 31 de dezembro e o meio-campista não descarta a possibilidade de retornar ao futebol brasileiro em 2018. Sem cravar data para a aposentadoria, Kaká admite: pensa em ser treinador, mas num futuro distante, inspirado em ninguém menos que Zinedine Zidane.

Kaká diz que pretende renovar seu contrato na Major League Soccer (MLS), a principal liga de futebol dos EUA, mas que caso isso não aconteça, deve voltar ao Brasil. Revelado no São Paulo, o meia diz que o clube do Morumbi segue sendo primeira opção, mas não descarta atuar por outro clube.

“Sempre falei que prioridade seria o São Paulo, mas depois de sentar com o clube e ver quais são as possibilidades e ideias deles e como eu me encaixaria nisso, aí sim eu poderia abrir para outras opções do Brasil”, contou Kaká durante o programa Desafio do Fred, do canal Desimpedidos, que vai ao ar no próximo domingo. O jogador com passagens por Milan, Real Madrid e seleção brasileira ainda citou dois objetivos que faltam em sua vitoriosa carreira. “Conquistar um título brasileiro e disputar uma Libertadores.”

Aposentadoria – Inspirado em Zidane, que conquistou todos os títulos possíveis em seus primeiros dois anos como técnico do Real Madrid, Kaká diz que pode vir a ser um treinador. Mas quer se preparar bastante. “Quero continuar no meio do futebol, quero fazer o curso de treinador também, mas primeiro poderia ser um manager, diretor esportivo.”