Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gabriel Jesus comanda festa brasileira na casa do Palmeiras

Atacante marcou dois gols na volta ao Allianz Parque. Ex-corintianos também receberam carinho na despedida das Eliminatórias; já Valdivia...

Alô, Rússia. A despedida da seleção brasileira do torcedor antes da Copa do Mundo de 2018 foi ainda mais especial para o camisa 9 do time, Gabriel Jesus. O atacante de 20 anos retornou à sua antiga casa, a Arena do Palmeiras, marcando dois gols na vitória por 3 a 0 sobre o Chile em sua cidade natal. Após ser ovacionado pela torcida – o canto “Glória, Glória, Alelulia” voltou a ser cantado no Allianz Parque – e celebrar de sua maneira tradicional, com um “telefonema” para a mãe Vera, Jesus manteve a humildade ao deixar o estádio.

“Deixa eu ir rápido porque estou de carona”, brincou o garoto do bairro do Jardim Peri, na zona norte de São Paulo, depois de atender rapidamente os jornalistas. “É especial voltar ao lugar onde tudo começou e ajudar o time com dois gols. Quero dar os parabéns também a meus companheiros que me deixaram com facilidade de fazer os gols”, disse Jesus, agradecendo especialmente Neymar e Willian que o deixaram em condições de finalizar sem goleiro.

O atacante do Manchester City chegou a sete gols nas Eliminatórias e foi o artilheiro isolado da seleção na competição, com um gol à frente de Paulinho e Neymar. “Ser o artilheiro representa para mim muita felicidade. Não falo individualmente, mas pelo Brasil, pela campanha que fez e por tudo o que passou.” À imprensa chilena, lamentou ter deixado fora da Copa um colega de clube, o goleiro Claudio Bravo. “É um grande amigo, tenho um carinho muito grande pelo Cláudio e sinto muito por ele. Mas não foi culpa nossa, fizemos a nossa parte.”

Tite exalta Palmeiras e Jesus

Ídolo do rival Corinthians e com passagem pelo Palmeiras, Tite fez questão de elogiar os fãs do clube alviverde pela recepção à seleção. “Quero agradecer à torcida do Palmeiras, porque sei que ela predominantemente estava no estádio. Ela passou um carinho muito grande e quem está dentro de campo sente. Sei que a torcida de clube é diferente da de seleção, tenho essa consciência, mas aqui nós tivemos apoio. Obrigado ao torcedor do Palmeiras.”

Ao falar especificamente sobre Gabriel Jesus e sobre sua aposta no jovem atleta, na estreia de ambos pela seleção, diante do Equador, Tite fez novos elogios ao Palmeiras. “Talvez um dos meus méritos tenha sido apostar em Gabriel Jesus. Como é que vai convocar um cara que não tinha explodido ainda? Ele explodiu com o Palmeiras na sequência. O Palmeiras tem esse legado. Palmeiras deixou um legado para a seleção e para o City também. O City tem de agradecer ao Palmeiras e a todos os seus técnicos, Oswaldo de Oliveira, Marcelo de Oliveira e Cuca, porque fizeram esse trabalho”.

Corintianos também recebem carinho. Já Valdivia…

Paulinho e Renato Augusto celebram (Ivan Pacheco/VEJA.com)

Não foi possível perceber se torcedores palmeirenses eram maioria entre os 41.000 torcedores que pagaram em média 365 reais pelo ingresso (o jogo bateu o recorde de renda no futebol nacional: 15 milhões de reais). E se eram, deixaram o clubismo totalmente de lado.

Além de Tite, outros jogadores bastante identificados com o rival Corinthians foram bem recepcionados no estádio. Primeiro, o goleiro reserva Cássio, durante o aquecimento. Depois, quando a bola rolou, Paulinho, que marcou mais um gol, e Renato Augusto, que teve boa atuação, deixou o campo sob aplausos gerais.

O chileno Jorge Valdivia, no entanto, não recebeu o mesmo amor de quando atuava no Palmeiras. O meia chileno até foi aplaudido por boa parte dos torcedores no momento das escalações mas, na segunda etapa, após tentar arrumar confusão com os brasileiros, foi xingado em uníssono por todo o estádio. Depois do jogo, Valdivia não foi visto na zona mista com os companheiros. Conhecendo muito bem a casa, deve ter escapado por alguma saída alternativa.