Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conmebol também pune (mas não tanto) Peñarol por briga

Confusão contra o Palmeiras rendeu apenas um jogo sem torcida para o time do Peñarol, que cumprirá a pena contra o Jorge Wilstermann

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) divulgou na manhã desta sexta-feira a punição do Peñarol referente à briga ocorrida na partida diante do Palmeiras pela 4ª rodada da Copa Libertadores. O clube terá de pagar uma multa de 150.000 dólares (cerca de 500.000 reais) e jogará apenas a próxima partida como mandante com os portões fechados.

O clube uruguaio deverá cumprir a punição na última rodada da fase de grupos do torneio continental, quando recebe o Jorge Wilstermann, na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no estádio Centenário, em Montevideu. A punição leve desagrada extremamente o Palmeiras, que se diz vítima de uma “emboscada”, e também foi punido. Na quarta, o clube recebeu a pena de três partidas sem a presença de torcedores no setor visitante e uma multa de 80.000 dólares (aproximadamente 265.000 reais). Além do clube, o volante Felipe Melo, que se envolveu em briga com jogadores uruguaios pegou seis partidas de suspensão, enquanto os jogadores do Peñarol pegaram cinco. Palmeiras e Peñarol podem recorrer sobre a decisão imposta da Conmebol.

Na quarta-feira da semana que vem, o Palmeiras enfrenta o Atlético Tucumán, às 21h45, no estádio Palestra Itália pela última rodada da fase de grupos da Libertadores. O clube brasileiro precisa de um empate para assegurar a sua classificação à próxima fase da competição.

(com Gazeta Press)