Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conheça os clássicos da Boa Terra

Não são só Bahia e Vitória que fazem clássico no Estado

Não é novidade que Bahia e Vitória fazem o maior clássico baiano, o popular BaVi, para muitos, o maior do futebol nordestino. Ao longo dos 485 jogos que já ocorreram, a vantagem é Tricolor, do Bahia, que venceu 189 deles, contra 155 triunfos rubro-negros, do Vitória. Já os empates foram 141. Apesar disso, engana-se quem acha que ele é o mais clássico, mais tradicional do Estado.

O Campeonato Baiano começou a ser disputado em 1905, é o segundo mais antigo, perdendo apenas para o Paulista. O Bahia foi fundado apenas em 1931, enquanto o Vitória ficou afastado por vários anos, o que abriu espaço para outras equipes que até hoje ainda desfilam nos gramados.

YPIRANGA

O Ypiranga é detentor de dez títulos baianos e era o maior campeão até o fim da década de 1940, quando o Bahia o ultrapassou. Permaneceu como segundo maior campeão do estado até a segunda metade da década de 1980, quando enfim foi superado pelo Vitória. Hoje, o mais querido, como é conhecido, tenta se reerguer depois de uma crise que levou o clube à inatividade. O clube disputou a Segunda divisão do Campeonato Baiano pelo sétimo ano consecutivo, e ficou em terceiro, sem acesso à Primeira Divisão, a qual não disputa desde 1999.

GALÍCIA

O Galícia viveu seu ápice nas décadas de 1930 e 40, quando conquistou quatro títulos e oito vice-campeonatos, o que fez dele, durante muitos anos, a segunda maior força do Estado nesse período, superada somente pelo Bahia. Depois de 14 anos sem disputar o Campeonato Baiano (2000-13), o Galícia voltou à disputa em 2014 e desde então vem fazendo campanhas consistentes. Neste ano, o clube ficou ameaçado de não disputar o campeonato, devido a uma forte crise financeira – a menos de um mês do campeonato. De última hora, conseguiu participar e chegou até às quartas de final.

BOTAFOGO

Um dos mais tradicionais clubes da capital, Salvador, o Botafogo viveu seu ápice entre o fim da década de 1910 e o fim da década de 1930. Nesse período conquistou seus sete títulos. Em 1990, o clube fechou o setor de futebol e só reabriu em 2011, para disputar a Segunda Divisão. Em 2012, conseguiu o acesso para disputar a Primeira Divisão de2013. Já em 2014, foi rebaixado para a Segundona. Ano passado, ainda que tenha tido o artilheiro da competição, Adílio, com seis gols, fez uma campanha muito fraca e nem sequer disputou a edição de 2016.

Alguns confrontos que marcaram a história do futebol baiano

Galícia x Ypiranga Clássico de Ouro: considerado por muitos como o segundo maior clássico baiano, os jogos entre Galícia e Ypiranga sempre envolveram muita rivalidade, sobretudo por serem clubes queridos, não só por suas torcidas mas também por torcedores da dupla BaVi, que os abraçam como ‘segundo time’.

Bahia x BotafogoClássico do Pote: os jogos entre as equipes ganharam este nome por conta da promessa de Pedro Capenga, torcedor alvirrubro, que mantinha um pote vermelho e branco que, segundo ele, seria quebrado apenas quando o Botafogo vencesse o Bahia. O pote foi quebrado após 12 confrontos entre as equipes.

Bahia x Galícia Clássico das Cores: Assim como o Bahia, o Galícia tem como suas cores azul, vermelho e branco. Por conta disso, o embate entre os dois tricolores da capital baiana ficou conhecido como ‘Clássico das Cores’. O Demolidor, como também é conhecido, foi fundado apenas dois anos depois que o tricolor, e é o quinto maior campeão baiano, com cinco conquistas, a última delas em 1968.

Bahia x YpirangaClássico do Povo: terceiro maior campeão baiano, o Ypiranga é, ainda hoje, um dos clubes mais queridos na Bahia. Com dez títulos baianos, o Ypiranga faz com o Bahia o ’Clássico do Povo’, que tem esse nome por conta do grande número de torcedores das duas equipes, quando elas dividiam a preferência dos torcedores do Estado.

Vitória x Ypiranga – Até a segunda metade dos anos 80, o Ypiranga era o segundo maior campeão baiano, atrás apenas do Bahia. Por conta disso se criou uma imensa rivalidade com o Vitória. O Vitória superou o aurinegro em títulos apenas em 1989, quando o Ypiranga já passava, fazia algum tempo, por dificuldades financeiras.

Vitória x São Salvador Clássico do Acerto de Contas: antes do nascimento do Bahia, o Vitória já mantinha acesa uma rivalidade contra o São Salvador. Uma rivalidade que ia além dos gramados, pois ambos os clubes também se enfrentavam em competições de remo. Eram duas grandes forças durante as duas primeiras décadas do século XX. Hoje, o São Salvador se dedica apenas ao remo.