Chapecoense demite o técnico Vagner Mancini

Sequência ruim derrubou o treinador escolhido para reconstruir equipe após tragédia. Ele conquistou o Estadual e fez boa campanha na Libertadores

O técnico Vagner Mancini não resistiu à sequência de cinco partidas sem vitórias e foi demitido pela Chapecoense na tarde desta terça-feira. Sua última partida aconteceu nesta segunda-feira, no empate em 3 a 3 com o Fluminense, no Rio de Janeiro.

O vice-presidente Ivan Tozzo confirmou a demissão e citou “resultados” como justificativa. A assessoria do clube informou que a equipe será comandada interinamente pelo auxiliar técnico Emerson Cris. “A Diretoria da ACF reconhece o relevante trabalho prestado pelo profissional Vagner Mancini no processo de reconstrução do Clube e na obtenção de importantes resultados obtidos na temporada 2017”, informou o clube em curta nota.

Veja também

Vagner Mancini assumiu o cargo em janeiro com a missão de reformular o clube abatido pela tragédia na Colômbia que matou 71 pessoas, incluindo quase todos os atletas. O time rapidamente conseguiu bons resultados: foi campeão do Campeonato Catarinense e chegou a se classificar à segunda fase da Copa Libertadores matematicamente, mas foi eliminado por causa da escalação irregular do zagueiro Luiz Otávio.

O time também começou bem o Brasileiro e chegou a liderar o campeonato nas primeiras rodadas, mas caiu nas últimas semanas. Sem vencer desde a sétima rodada (2 a 1 sobre o Vasco, em 14 de junho) a Chapecoense ocupa a 15ª colocação do Brasileirão, com 14 pontos. Mancini deixa a Chapecoense com 21 vitórias, 10 empates e 15 derrotas em 46 partidas.