Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A curiosa tática de Ferguson para punir simulações de Cristiano

Irritado com o hábito do português de se jogar no gramado, treinador do Manchester United permitia que colegas lhe fizessem faltas duras nos treinos

Cristiano Ronaldo sempre tratou sir Alex Ferguson como um dos mestres da sua carreira, ainda que o aprendizado possa ter sido doloroso no início. O craque português chegou ao Manchester United em 2003, aos 18 anos, e logo recebeu a camisa 7, a mais importante do clube. O presente veio acompanhado de responsabilidade: o técnico Ferguson queria que Cristiano se tornasse um craque também em bom comportamento e tratou de combater um hábito que o jovem trouxe da Ilha da Madeira, o de simular ou valorizar faltas. O experiente treinador escocês, então, adotou um método bastante inusitado: o de permitir a violência contra Cristiano.

Quem contou a história foi o ex-treinador de goleiros Tony Coton, que trabalhou com a dupla no Manchester United, e em breve lançará um livro, There to Be Shot At, na Inglaterra. Alguns trechos foram divulgados pelo diário Daily Mail, como o que se refere ao “péssimo hábito de Cristiano de se atirar no chão como um boneco de pano toda vez que perdia uma dividida.”

“Sir Alex, então, embarcou em uma missão torná-lo durão. Os membros da comissão técnica foram encorajados a fazer vista grossa se vissem Ronaldo ser derrubado com falta em treinamentos e jogos-treino. Esses jogos eram intensos, e ninguém era punido. O pobre Ronaldo não conseguia nem ver de onde vinham tantas pancadas”, contou Coton.

“Quando via que a falta não havia sido marcada, Cristiano gesticulava com as mãos, muito irritado, e ficava sentado na grama xingando a todos em português enquanto a partida seguia rolando normalmente. Jogadores durões como Roy Keane e Rio Ferdinand batiam e zombavam dele por ser muito delicado. Era uma espécie de amor durão e, lentamente, a mensagem foi entrando na cabeça de nosso ponta-direita”.

Cristiano Ronaldo atuou pelo Manchester United de 2003 a 2009 e mantém ótima relação com os ex-companheiros de clube inglês, especialmente com Ferguson, que se aposentou em 2013 após 26 anos dirigindo o clube inglês. Abaixo, um vídeo sobre a gratidão de Cristiano em relação ao treinador escocês.