PUBLICIDADE

Home  »  Saber +  »  Perguntas e Respostas



Janeiro de 2010

Análise do Perfil do Investidor

Os brasileiros passaram a contar, em janeiro de 2010, com um mecanismo de segurança adicional na hora de aplicar seu dinheiro. Com o intuito de dar transparência às transações entre bancos e seus clientes, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) colocou em prática uma medida – já existente no exterior – que obriga as instituições financeiras a verificar o perfil do investidor antes que ele realize uma aplicação. O objetivo é, por exemplo, evitar que pessoas que desejam apenas salvar suas economias da corrosão inflacionária troquem – inadvertidamente – uma modalidade segura de aplicação como a poupança pelo mercado de ações – assumindo, assim, riscos indesejáveis. Entenda como é realizada a Análise de Perfil do Investidor e de que forma ela poderá ajudar o seu bolso.

IMPRIMA  

1. O que é API (Análise do Perfil do Investidor)?

São regras que pretendem adequar a venda de fundos e produtos financeiros ao perfil do investidor. Na prática, a medida deve evitar que pessoas que mal sabem o que é renda fixa se arrisquem na bolsa de valores simplesmente porque seu gerente bancário tem metas a cumprir e alega que esta é a modalidade adequada a qualquer investidor. Em outras palavras, o objetivo é orientar investidores conservadores e arrojados a dar diferentes destinos a suas economias.

2. Como os bancos vão traçar o perfil do investidor?

A partir de agora o cliente de banco que quiser fazer alguma aplicação financeira deverá, antes de investir, preencher um formulário. Esse documento irá apontar se o cliente tem perfil conservador, moderado ou agressivo. Com esses dados, abre-se um leque de opções que o banco poderá oferecer ao cliente. Este, por sua vez, terá mais segurança para realizar uma operação e confiar na palavra do gerente.

3. Como será o questionário?

O questionário traz entre seis e dez questões, sobre idade, valor disponível para aplicação, horizonte de tempo de investimento, finalidade da aplicação, tolerância a risco e experiência com investimentos.

4. Os bancos são obrigados a adotar a API?

Não. Trata-se de uma iniciativa de autorregulação – ou seja, as instituições não são obrigadas a segui-la. Porém, a Anbima promete aplicar diferentes penalidades para quem não cumprir o acordo: advertência reservada, multa, advertência pública, suspensão do selo da Anbima e até expulsão. Ao todo foram três anos de discussões entre os bancos e a entidade para que a medida fosse aceita pelas instituições.

5. O que o investidor ganha com a API?

O investidor passa a ser orientado sobre os melhores produtos para suas necessidades, o que dificulta que o gerente venda um produto de interesse apenas do banco, prejudicando o consumidor. Em outras palavras, o investidor dificilmente será enganado pelo banco.

6. O que o banco ganha com essa medida?

A Análise de Perfil do Investidor deve evitar os processos de clientes contra bancos por não terem sido alertados para o risco de determinados investimentos. As regras obrigam o investidor a reconhecer por escrito que está ciente do risco de um investimento que eventualmente contraria seu perfil e que decidiu por conta própria fazer tal aplicação – mesmo tendo sido alertado sobre os perigos.

7. Outros países também fazem análise do perfil do investidor?

Sim. Isso é uma prática comum nos Estados Unidos e na Europa.

 

EDIÇÃO DA SEMANA
ACERVO DIGITAL
PUBLICIDADE

Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados